Marília Mendes e as curiosidades de Singapura

As infinitas possibilidades de uma cidade-Estado que respira uma diversidade cultural única é o destino da designer Marília Mendes, que conta os encantos e surpresas de uma visita dedicada a explorar a arquitetura moderna da região do sul asiático.

O destino da vez é Singapura, cidade-Estado insular localizada na ponta sul da Península Malaia. A designer de interiores Marília Mendes foi uma das contempladas pela campanha da Romanzza Brasil para desbravar a arquitetura dessa região do sudeste asiático, que revela um cenário exótico e moderno. A aventura começou pelo bairro árabe da capital com uma visita à mesquita de Masjid Sulta, o mais antigo templo religioso dedicado à terceira religião de mais adeptos do país. Construído originalmente em 1928, o templo causa grande impacto visual pela cúpula em ouro maçico. “A diversidade cultural propicia a convivência entre pessoas de dez diferentes religiões, por isso Sigapura é repleta de construções desse gênero”, explica a profissional. Outro aspecto cultural que chamou atenção de Marília é a incorporação da natureza no cotidiano. Um bom exemplo é o complexo Garden by the Bay, que reúne árvores gigantes e estufas de plantas tropicais em três jardins temáticos.

“À noite, o parque botânico ganha cores por meio de um jogo de iluminação que se altera de acordo com o ritmo das músicas que ali tocam. A ideia faz de Singapura o país que mais valoriza espaços verdes no mundo”, acrescenta Marília. Mas é o tour pelas galerias e museus que garante uma percepção mais profunda sobre o lugar. “Fomos à National Gallery Singapore, que reúne cerca de 8 mil obras em um acervo impressionante sobre a herança da Ásia para o mundo. Até a estrutura do lugar é de encher os olhos e reflete o máximo de tecnologia, com um teto de vidro com lâmina de água que retém o calor. O Museu ArtScience também é surpreendente, sendo o primeiro do mundo dedicado a uma perspectiva futurista de arte e ciência. Com um formato de flor de lótus, a construção ainda lembra uma mão aberta para dar boas-vindas aos visitantes”, comenta. O Museu da Ciência é integrado ao Resort Marina Bay Sands, um dos mais caros do planeta. “São três torres com 55 andares e 2.560 luxuosas suítes”, conta a designer. E os números grandiosos não param por aí. Marília ainda narra sua visita ao Interlace, prédio em formato de blocos sobrepostos projetado pelo arquiteto alemão Ole Scheeren para resgatar a noção de comunidade por meio de suas conexões horizontais. “São 31 blocos que formam um arranjo hexagonal inovador que facilita a convivência, materializando os conceitos de privacidade e interação social tão desejados por nós nos projetos mais atuais. Aliás, os edifícios em Singapura são surpreendentes, já que todo cidadão tem direito à moradia e 80% da população reside em apartamentos subsidiados pelo governo. São estruturas que revelam um viver totalmente contrastante com nossa realidade”, finaliza. Singapura é um verdadeiro deleite para os amantes de uma arquitetura de vanguarda e identidade marcante.

The Interlace é a aldeia vertical que transforma a ideia de planeamento das cidades, com 31 blocos de apartamentos, de 1040 habitações, que se entrelaçam na diagonal e ocupam 170 mil m² inseridos num ambiente natural.
A Singapore Flyer é a mais alta roda gigante de vista panorâmica do mundo.

ONDE IR

MARINA BAY SANDS. Localizada no 57° andar do hotel Marina Bay Sands, a vista mais famosa de Singapura abriga a maior piscina de borda infinita do mundo com 150 metros de comprimento, no topo de um prédio. A 200 metros de altura, possibilita uma vista panorâmica de toda a baía. O hotel ainda oferece 20 opções gastronômicas e um cassino de qualidade internacional. A propriedade conta com acesso direto ao melhor shopping center de Singapura e ao Museu ArtScience, que apresenta a exposição permanente Future World.
MERLION PARK. O cartão postal de Singapura é o Merlion, figura mitológica que possui cabeça de leão num corpo de peixe representa o animal que o príncipe Sang Nila Utama descobriu quando pôs os pés na baía no século XI. A cauda de peixe representa o passado pesqueiro da cidade, quando ainda era conhecida como Temasek.
SINGAPORE FLYER. Outra grande atração turísticas é a mais alta roda gigante de vista panorâmica do mundo. São 165 metros de altura, que equivalem a um prédio de 42 andares de um brinquedo que pode levar até 784 passageiros simultaneamente. A vista panorâmica alcança parte da Malásia e da Indonésia.

A mesquita Masjid Sulta é o mais antigo templo religioso de muçulmanos em Singapura, construído em 1928.

ONDE COMER

CE LA VIE. O Ce la Vie é um restaurante de comida asiática moderna localizado na cobertura do hotel Marina Bay Sands. O lugar tem dois ambientes distintos, um restaurante fechado com uma atmosfera refinada e um bar ao ar livre, que é mais despojado e ideal para quem quer apenas tomar uns drinks.
THE FULLERTON HOTEL. O espaço oferece até 10 opções de cozinha temática para o visitante. O grande complexo reúne salões dedicados à comida francesa e italiana, por exemplo, mas se destaca pela comida chinesa que é uma das referências gastronômicas da região. Assim, o restaurante Jade representa uma fusão de herança, design, cultura e refeições requintadas exclusivas da culinária cantonesa.
LAVO RESTAURANTE. Para quem prefere uma culinária ocidental, os pratos ítalo-americanos do Lavo são uma possibilidade, como o clássico Chicken Parmegiano e o Lavo Meatball. Além disso, música eletrônica complementa a experiência gastronômica.

Estrutura em vidro com lâmina de água que retem o calor da National Gallery Singapore, instituto que guarda o acervo da história do país e da região asiática.

0
Total Page Visits: 358 - Today Page Visits: 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *