André Monte, Sentir e Descobrir Amsterdã

O designer André Monte nos revela suas impressões de Amsterdã e suas atrações artísticas, históricas, arquitetônicas e até gastronômicas, onde encanto e beleza se expressam em cada detalhe.

Amsterdã é a típica cidade que muitos desejam visitar ou têm curiosidade em conhecer. A beleza, o clima, os famosos canais, as flores e até o espírito livre de seus habitantes são um verdadeiro atrativo para os turistas, que também se encantam pela arte, pela arquitetura e pelo design. E foi exatamente isso que motivou o designer André Monte a reservar sete dias de um tour pela Europa para ver de perto toda a beleza e a riqueza cultural e histórica da capital da Holanda. “A ideia de descobrir esse lado mais medieval do Velho Continente sempre me fascinou. E a escolha por Amsterdã também partiu da minha vontade de conhecer o Museu Van Gogh”, explica André. Para ficar mais próximo desse e de outros museus, como o Rijksmuseum, o maior da Holanda, ele se hospedou no Conservatorium Hotel, que fica no bairro de Van Baerlestraat, também conhecido como Museumplein. Trata-se de um prédio do século XIX, que foi totalmente reformado pelo arquiteto italiano Piero Lissoni, transformando-se no destino preferido dos amantes da arquitetura e da ambientação de interiores.

André Monte se surpreendeu com a riqueza cultural e artística de Amsterdã, com seus belos e imponentes prédios, ora históricos, ora modernos, que são uma atração à parte. A exemplo do Museu Van Gogh, um dos seus artistas preferidos, além do Rijksmuseum, que chama atenção pela arquitetura de referências góticas e renascentistas. E, como não poderia deixar de ser, o designer também fez o tradicional passeio de barco pelos canais que cortam a cidade, onde é possível ver de perto a bela geografia do local.

“Por estar situado fora da região dos canais, é possível conhecer bem esse bairro fazendo agradáveis passeios a pé”, diz. Assim, André Monte aproveitou para descobrir os cafés, as lojas de moda, de design e de produtos tipicamente holandeses. Mas essa não foi a única região contemplada em seu roteiro de viagem.

Afinal de contas, Amsterdã é uma inusitada e bela surpresa onde quer que você ande. Dessa forma, para ver de perto os outros pontos de interesse da cidade, como praças, parques e prédios históricos, a exemplo da Casa de Anne Frank, André Monte não abriu mão do tradicional passeio de bicicleta. Foi assim, inclusive, que ele conheceu o Andaz Hotel, projetado por Marcel Wanders, que imprimiu ao local um clima sofisticado e, ao mesmo tempo, de pegada cool, bem ao estilo de viver dos holandeses.

E, em suas andanças pelo centro histórico, incluindo a famosa Praça Dam, aproveitou para praticar um de seus hobbies preferidos, a fotografia, com registros da arquitetura holandesa. “O clima, o desenvolvimento econômico e a própria geografia do lugar, que é todo cortado por canais, moldaram o estilo das casas de Amsterdã”, explica. Nessa viagem, o designer também fez questão de incluir o tradicional passeio de barco – com uma vista privilegiada da Cidade – e uma visita ao famoso mercado de pulgas, além de frequentar os mais badalados restaurantes, como o oriental Taiko, comandado pelo renomado chef holandês Schilo van Coevorden, e o Zadelhoff Cafe, que, desde o século XVIII, inclui apenas ingredientes orgânicos no cardápio. Exemplo de que Amsterdã é, sem dúvidas, um dos melhores destinos para aguçar todos os sentidos.

Lounge do The Conservatorium, hotel projetado por Piero Lissoni, que traz referências que vão do passado aos dias de hoje, em um verdadeiro diálogo entre arquitetura, design e história.
Andaz Hotel, assinado por Marcel Wanders, é outro famoso hotel de design de Amsterdã cuja inspiração partiu do estilo cool dos holandeses.
Showroom da Moooi, conhecida pelo seu design inovador, que André Monte fez questão de visitar.

AMSTERDAM…

… E SUAS ATRAÇÕES QUE AGUÇAM TODOS OS SENTIDOS,
INCLUSIVE O PALADAR.

Todo dia era uma nova descoberta para André Monte, que não se encantou apenas pelos destinos turísticos mais conhecidos, mas pela gastronomia local, que prima pelo sabor e pela seleção criteriosa dos alimentes, em restaurantes que também chamam atenção pela arquitetura e pelo design.


HOTÉIS

CONSERVATORIUM HOTEL. Projetado por Piero Lissoni, este hotel é o destino certo para os amantes da arquitetura e do design. Localizado em um antigo conservatório musical do século XIX, possui 120 quartos, que praticamente não se repetem, uma vez que grandes marcas, como a Cassina e a Vitra, forneceram os mobiliários. O local conta ainda com cinco restaurantes, com o melhor das gastronomias holandesa e mundial.

ANDAZ HOTEL. Situado no antigo prédio onde funcionava a Biblioteca Pública de Amsterdã, o Andaz Hotel foi projetado por Marcel Wanders, que imprimiu o seu estilo elegante e descontraído em cada detalhe. Situado entre os canais de Prince’s e Emperos, o hotel, com 122 quartos, possui ainda uma horta orgânica, usada para abastecer o próprio local.

GASTRONOMIA

ZADELHOFF CAFE. Trata-se de um dos mais antigos cafés de Amsterdã, famoso pelos saborosos doces e por usar apenas ingredientes orgânicos em seus produtos, desde a sua fundação, ainda no século XVIII. O charme da casa também fica por conta da sua arquitetura, bem no estilo holandês, com destaque para os típicos azulejos azuis.

TAIKO. Comandado pelo chef Schilo van Coevorden, o restaurante é uma das atrações gastronômicas do Conservatorium Hotel. De inspiração asiática e décor contemporânea, o cardápio combina sabor, beleza, aroma e textura, instrumentos que o chef usa para aguçar todos os sentidos de seus visitantes.

MUSEUS

MUSEU VAN GOGH. Verdadeiro patrimônio holandês, o Museu Van Gogh é uma experiência única para os amantes da arte. A coleção permanente possui mais de 200 pinturas, além de desenhos e manuscritos, que ajudam o visitante a acompanhar a evolução do artista. O local também realiza diversas exposições sobre assuntos relacionados ao século XIX e à história da arte.

RIJKSMUSEUM. No Museu Nacional da Holanda (Rijksmuseum), o público tem a chance de conferir uma coleção de pinturas produzidas na Idade de Ouro dos Países Baixos, entre os anos de 1500 e 1700. De referências góticas e renascentistas, o imenso edifício conta com obras de artistas como Rembrandt, Vermeer, Jan Steen e Frans Hals.

PASSEIOS

TOUR DOS CANAIS. Não há como visitar Amsterdã sem fazer o tradicional passeio de barco pelos canais que costuram a charmosa cidade. Navegar por eles é descobrir mansões históricas, tradicionais casas holandesas e outras riquezas arquitetônicas, que ficam ainda mais belas quando vistas sobre as águas.

PRAÇA DAM. Coração de Amsterdã, a Praça fica bem no centro histórico da cidade, dividindo espaço com turistas, moradores e artistas de rua. Lá foi construído, em 1956, o Monumento Nacional, em memória aos combatentes que morreram durante a Segunda Guerra Mundial.

0
Total Page Visits: 306 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *