Mid-Century Modern

Elegância, classe e um perfume vintage. Essa é a proposta que define o estilo Mid-Century Modern, originário nos Estados Unidos. A sofisticação da mescla entre passado e presente de elementos que remetem ao modernismo de meados do século XX traz à cena a sensibilidade e o pragmatismo desse conceito cheio de personalidade.


Criar ambientes modernos, elegantes e de ar retrô é a essência do Mid-century modern.


SONHO AMERICANO. Adotado inicialmente como uma proposta quase sob medida para o novo padrão residencial americano, que visava casas generosas afastadas da correria dos centros comerciais, o estilo prima pela valorização dos espaços amplos, conforto e praticidade. Havia um uso liberal de materiais não tradicionais como plástico, metal, vidro, vinil, entre outros. Já a madeira é presença certa no mobiliário e na paginação do piso, sobretudo com desenhos tipo espinha de peixe, como usado no ambiente da Twils. A sobriedade do mobiliário é quebrada pelo uso de cores mais vibrantes nos objetos e padrões gráficos em texturas e revestimentos – em paredes, tapetes ou móveis, a exemplo das cadeiras da Altreforme, ao lado. Os pés-palitos são detalhes quase onipresentes no Mid-Century Modern, assim como as luminárias de tamanhos e formatos expressivos, que conferem ainda mais personalidade à proposta.


A expressividade dos padrões geométricos e cores vibrantes trazem dinamismo ao desenho de linhas minimalistas.


O Mid-Century Modern despontou nos Estados Unidos durante a década de 1940, e significa literalmente a modernidade do meio do século. Elaborado como uma resposta americana ao movimento iniciado pela Bauhaus após o término da 1ª Guerra Mundial, o conceito rompeu com o padrão rebuscado ainda vigente para criar uma estética mais minimalista, com linhas fluidas e orgânicas que valorizam ao máximo o espaço útil disponível. As residências – normalmente construídas em bairros mais afastados dos centros urbanos – passaram a ser espaçosas, com grandes áreas de lazer com piscinas privativas, as varadas foram integradas à área social, painéis de vidros passaram a substituir paredes inteiras, incorporando a paisagem natural aos ambientes. Os avanços tecnológicos também contribuíram para o surgimento de uma variedade de novos materiais, o que possibilitou aos criadores inovar em cores, texturas e formas, culminando na criação de peças ícones do design. Madeira, em especial o mógno, aço e vidro aparecem lado a lado e ganham a companhia de estampas geométricas e acessórios dourados – como luminárias e espelhos -, adicionando uma pitada de glamour. Na escala cromática, cores neutras, indo do bege ao marrom até chegar ao negrito, e o uso gráfico de preto e branco dão o tom dos ambientes. A qualidade atemporal do estilo continua a atrair admiradores até hoje, retomando os ambientes contemporâneos com uma pegada retrô e personalidade marcante, sobretudo no mobiliário de design. Apesar de atraente, a ideia é não replicar a época, e sim mesclar o antigo e o novo com coerência estética, fazendo ecoar o equilíbrio perfeito entre elegância e funcionalidade.


  • Antigo + Moderno
  • Pés-Palitos
  • Pegada Retrô
  • Funcionalidade


  • Curvas suaves
  • Mobiliário clássico
  • Madeira escura
  • Ergonomia

ELEGÂNCIA MODERNISTA. O estilo eleva o ambiente a um universo elegante, clássico e com uma atmosfera retrô, que exalta móveis antigos e minimalistas. Ergonomia, funcionalidade e praticidade também são quesitos essenciais no mobiliário, que ainda explora a madeira escura, as linhas fluidas, as curvas suaves e a vocação essencial para o conforto. O toque de dourado e luminárias vintage ajudam a criar o clima de sofisticação e originalidade do estilo, detalhes usados no ambiente da Couvet House, acima. Para recriar o conceito sem pesar, vale dosar móveis de pegada modernista com peças contemporâneas, assim como pinceladas de cores densas com tons neutros, como se vê na composição da marca Brabbu, ao lado. O piso em madeira surge como elemento comum no tradicional padrão geométrico, bem característico da proposta.


Movéis com desenho orgânico e linhas fluidas dão um aspecto moderno e deixam as composições com toque vintage.


0
Total Page Visits: 84 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *