Versões Kitsch

No estilo Kitsch, o exagero encontra lugar, em meio a uma profusão de cores, objetos e referências diversas. São composições bem humoradas, intensas e cheias de vida, que se recriam a partir da imitação.


Autêntico Kitsch

Alguns itens nos remetem imediatamente ao kitsch. Estampas de pele animal, materiais que imitam outros, miniaturas que redimensionam objetos, união de diferentes estilos… É o que vemos nos ambientes de Ivanosk Flor e Leonardo Augusto, de múltiplas referências. O aparador com espelho clássico está ao lado da poltrona de oncinha, encoberta por manta colorida – na medida certa do exagero. O aparador dá apoio a uma profusão de objetos decorativos, com peças esculturais, muranos, telas em referência à cultura japonesa… Uma brincadeira de tendências. No living, telas de temas bastante diversos, miniaturas – ora de abacaxi, ora de araras – e esculturas circulares roxas são uma mistura inusitada, surpreendentemente bem resolvida e sofisticada.

Clássico e brasileiro

O kitsch constantemente bebe do estilo clássico, trazendo-o sob novos contextos estéticos e em meio a diversos outros elementos. No projeto de Ivanosck e Leonardo, o estilo vem junto com as referências à brasilidade do casal. Três arandelas clássicas e a pomposa escultura humana com colar de pérolas se impõem ao lado de uma imagem religiosa – outro ícone tipicamente kitsch. O tapete em pele de animal e a estátua de zebra ao fundo são referências instigantes. Objetos aparentemente incompatíveis entram num inusitado acordo decorativo, com miniatura de anjinho, quadros de frutas, cortina com tema Brasil Colonial e cadeiras floridas, vibrando num mesmo espaço. Desenhos simples e cores fortes convocam nossa atenção em vasos, almofadas, tapetes e na pintura da parede – uma mistura de encanto particular que mudou o astral do ambiente.

Compreeender o significado de kitsch não é tão fácil quanto parece. Apesar de muitas vezes estar presente no nosso cotidiano, nem sempre o reconhecemos pelo nome. Alguns ainda associam o termo ao brega (e realmente fica, se for em excesso), mas também não é essa sua definição original. Então, o que é, afinal, o kitsch? Uma das versões mais aceitas para a origem da palavra é de que viria do verbo alemão kitschen/verkitschen, que significaria falsificados. O conceito surgiu no contexto das culturas de massa do século XX, quando a arte passou a ser reproduzida para ser consumida e assimilada pela classe média burguesa. Inicialmente, o termo era usado para designar objetos de valor estético discutível, réplicas de objetos artísticos ou por exagerarem na forma original. Era considerado pejorativo, uma crítica à burguesia em ascensão, preocupada em consumir demais para se igualar às classes altas. O que antes foi considerado cafona, hoje muitos valorizam como estilo e já consideram até cult. Na decoração, à primeira vista, pode ser confundido com um estilo vintage, eclético, alternativo… Porém, o kitsch se caracteriza por exagero de elementos e cores, mistura de peças de vários estilos em um mesmo ambiente, disposição de mais móveis que o espaço comporta, repetição de um mesmo objeto, mix de estampas e texturas, imagens religiosas, figuras de famosas, flores artificiais, enfeites de outras décadas junto aos mais modernos, miniaturas, até mesmo imitações de obras de arte… Nele, tudo é bem-vindo, a cópia não é problema, a mistura agrega vida e acaba trazendo uma dose de humor e irreverência. O crítico Abraham Moles, autor do livro O Kitsch: a arte da felicidade, já afirmava “Há algo de kitsch no fundo de cada um de um nós”. Descubra o kitsch que existe em você e no interior de sua casa.

Rústico Kitsch

O ambiente acima prova que a união de vários elementos pode ser sinônimo de kitsch. No living, assinado por Margot Saldanha e Marcelo Gomes, a presença do rústico confere aconchego ao ambiente de detalhes kitsch, como imagens e telas de santos, peças de vários estilos e épocas, além do excesso de informação. O banheiro ganha charme com a miniatura de sombrinha oriental, objeto que aparentemente está num local onde não deveria, mas que se integra facilmente à decoração.

O kitsch é pop


A mistura de tons primários ou a profusão de cores intensas dão uma vibração instigante ao Kitsch. Acrescido de referências à cultura pop, o ambiente fica ainda mais pulsante e inovador.


O kitsch também encontra expressão nos ambientes vestidos de pop.Os móveis e objetos coloridos e de formas ousadas da coleção Festa Mobile, da Altreforme, seguem uma linha mais moderna e encontram inspiração nas silhuetas e adornos femininos, seja no cabideiro em listras ou no pendente em referência a um chapéu. Estampas floridas e listradas em pink dão a tônica vibrante e intensa do décor. A pop art e a referência a celebridades estampam paredes e norteiam as cores vivas do living, em orquídea, vermelho, amarelo e suas variantes.


Design Kitsch

Emoções intensas emergem através da decoração Kitsh. Cores vibrantes e diferentes estampas se misturam, sem regras, em meio a objetos de tons nostálgicos, vintages e étnicos. A tradição não existe nessa atmosfera onde a criatividade flui solta em forma de arte e muita originalidade.

O ambiente explora estampas florais, tons suaves e composição de molduras e objetos com referências vintage e romântica
A ambientação mistura cores vivas e contrastantes, além de uma miscelânea de quadros e adornos
0
Total Page Visits: 392 - Today Page Visits: 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *