Adeilton Rodrigues e as suas Experiências no Peru

O designer de interiores Adeilton Rodrigues nos conta as maravilhas de uma viagem fascinante pelo Peru. Lima, Cusco e Machu Picchu estão entre os destinos escolhidos por ele e sua esposa para vivenciar uma lua de mel repleta de experiências únicas.

Para fugir dos roteiros mais tradicionais de lua de mel, o designer de interiores Adeilton Rodrigues escolheu o enigmático Peru como destino com o intuito de viver dias marcantes e inesquecíveis ao lado da esposa. No roteiro, passagens por Lima, Machu Picchu, Cusco e o Vale Sagrado dos Incas. Na capital peruana, o casal optou por ficar no badalado bairro de Miraflores, onde se concentram hotéis, restaurantes, bares e shoppings. “Lima tem uma gastronomia incrível, e não deixamos de desfrutar disso em jantares regados a Pisco Sour (drinque mais famoso do país, feito a base de limão e aguardente de uva) e saborosos ceviches”, conta Adeilton. Apesar da boa programação na principal metrópole, o ponto alto da viagem viria muito acima do nível do mar, na cidade de Cusco.

O movimentado centro de Lima, uma das maiores cidades da América Latina.

O local foi o centro administrativo da civilização Inca e tem uma geografia bastante particular, com altitude de 3400 m, tornando-se um desafio para os visitantes. “Todos os hotéis e pousadas tem balão de oxigênio para os que sofrem mais, além do sempre quente chá de coca que alivia os sintomas”, explica o designer. O local é repleto de igrejas, sendo a Catedral de Cusco, na Praça das Armas, a maior delas. Outro destaque é o Mercado Central de San Pedro, que, segundo Adeilton, é uma “verdadeira experiência antropológica”, com culinária exótica, artesanato e vestuário andino. De Cusco, o passeio seguiu rumo ao Vale Sagrado dos Incas, um deslumbrante conjunto de povoados e sítios arqueológicos. Em Pisac, o mercado cheio de artesanato e deliciosos chocolates é parada obrigatória. Já em Ollantaytambo, única cidade da era Inca ainda habitada, um monumental complexo arquitetônico dotado de formações rochosas esculpidas e ruínas de templos seculares são o ponto alto da visita. A jornada pelo Peru não estaria completa sem explorar Machu Picchu. Uma das sete maravilhas do mundo moderno, a cidade tem um acesso difícil, mas recompensa pela beleza geológica singular desse patrimônio Mundial da Unesco redescoberto somente em 1911. “A sensação de estar em uma das sete maravilhas do mundo é indescritível. A energia do lugar é sem adjetivo. Quando chegamos na entrada da cidade, as palavras faltaram. Machu Pichhu estava ali, lindamente preservada e com sua imponência digna do apelido de cidade perdida”, relata Adeilton. Uma viagem para despertar sensações e ficar gravada na memória pelo resto da vida.

O Vale Sagrado dos Incas é o local ideal para conhecer a riqueza da cultura peruana.
O mercado de Pisac é um espetáculo de cores e artesanato local.

A tradição centenária do grandioso Império Inca, extinto após a conquista espanhola no século XVI, está presente nas belezas arquitetônicas, paraísos arqueológicos e construções que resistem ao tempo e contam histórias aos visitantes.

O templo de Coricancha, em Cusco, é um importante complexo arqueológico da arquitetura Inca.

Dicas Importantes

LIMA. A melhor região para ficar é o bairro de Miraflores. Com uma boa malha hoteleira, a área conta com uma estrutura completa, com ótimos restaurantes, casas de câmbio, bares e shoppings. O principal é o Larcomar, construído em cima de uma falésia, com amplo espaço ao ar livre. Os sítios arqueológicos Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca são programações valiosas para conhecer sobre as civilizações que antecederam os Incas.

CUSCO. A aclimatação ao ar rarefeito é fundamental para aproveitar bem a passagem pela cidade. Deitar por duas horas sem pegar no sono e tomar o chá de coca ajudam bastante a superar os efeitos da altitude logo na chegada. Ingerir comidas leves é outra orientação útil para não passar mal. As ruas e praças estão sempre lotadas, e é possível fazer tudo a pé. As muitas igrejas podem servir como pontos de referência para não se perder nos trajetos.

MACHU PICCHU. Antes de mais nada, contratar um guia para explicar os detalhes do lugar faz a experiência ficar bem mais completa. O clima tropical é bastante instável. Logo cedo pela manhã pode haver neblina, seguida de chuva e um sol escaldante. Por isso, a combinação de roupas leves e capa de chuva é a alternativa ideal na hora de definir o vestuário para o passeio. O terreno pedregoso e muito íngreme pede tênis confortáveis ou calçados bem presos ao pé para evitar acidentes. Repelente também é um item essencial na bagagem.

A gastronomia, com Pisco Sour e ceviche, foi uma experiência marcante em Lima.

História

Considerada a mais importante civilização da América do Sul no período pré-colombiano (anterior ao domínio europeu), o Império Inca teve como centro administrativo o atual território da cidade de Cusco. A partir da região andina do Peru, o processo de expansão chegou a anexar partes do Equador, Bolívia, Argentina, Chile e Colômbia e teve seu auge no século XV. Com técnicas avançadas de arquitetura, engenharia, irrigação e metalurgia, os incas eram um povo extremamente evoluído economicamente e contavam com uma estrutura de governo bastante organizada e centralizadora. A conquista espanhola, ocorrida em 1532, resultou no fim do império e na imposição do catolicismo sobre a tradição cultural politeísta. Hoje, os resquícios do povo Inca são Patrimônios da Humanidade e retratam parte do poderio alcançado anteriormente.

A oportunidade de conhecer as alpacas, parentes das lhamas, é um dos pontos altos da visita ao Vale Sagrado.

0
Total Page Visits: 179 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *