Nova Década, Novo Mix

A mudança de década faz crescer a vontade de renovar tudo, incluindo a casa. Os hunters de tendências apontam para reinvenções de estilos, sempre mesclando passado e presente para um décor repleto de significado.


Maximalismo

O estilo ressurge com um novo olhar que preza, sobretudo, pelo resgate de histórias pessoais, trazendo mais personalidade aos ambientes. Estampas e padrões king size, que valorizam a natureza, cores vivas, peças em proporções expressivas e ambientes de forte apelo visual, fazem um contraponto ousado e imponente a certa homogeneização dos espaços, mostrando que nem sempre “menos é mais”. A exemplo do ambiente assinado pela arquiteta Yêda Baquit que, sem medo ousar, mistura o clássico, o contemporâneo e o rústico, além de trazer um belo jardim para dentro de casa. Tudo na medida certa. Abaixo, a maxi estampa floral do papel de parede da marca Masurael, encontrado na Bete Cunha Interiores, dá tom exuberante ao cenário, casando perfeitamente com a linguagem atual e sofisticada do mobiliário.


Novas apostas em cores, texturas e combinações agregam originalidade ao décor.


Resgate de histórias

Misturar o clássico e o sofisticado é a grande vibe dessa nova década que se inicia. A dualidade entre formas suntuosas e elementos mais despojados agregam personalidade às composições, criando um mood que passeia pelo vintage e o contemporâneo. Assim, o jogo de texturas e materiais mais refinados estabelece um cenário harmonioso ao ganhar a companhia repaginada de peças mais antigas. Essa mistura promete deixar os ambientes carregados de história, mas sem perder a elegância e o frescor do novo. É o que podemos observar no espaço da Arflex, onde o design dialoga em harmonia com a base clássica. Ao lado, no ambiente da Saba, o antigo conversa com peças mais despojadas, revelando um conceito ousado e marcante. Destaque para o sofá e a mesinha da coleção Cradle, assinada pelo estúdio Neri & Hu.


O novo décor propõe ressignificar móveis e objetos de valor afetivo.


Um novo olhar sobre o passado

A ideia é se aventurar em um décor que subverta qualquer limitação estética, mantendo o foco na personalidade de quem vai morar. Trata-se de misturar, de forma coesa, estilos, padrões e cores para dar vida à decoração, resgatar memórias afetivas e gerar sentimento de pertencimento. Vale restaurar móveis e outros objetos que já se tem em casa, garimpar peças em antiquários e feirinhas de antiguidades e lançar um novo olhar sobre eles. Mesmo se não encontrar o que deseja, você pode recriar algo especial e exclusivo por um preço bem acessível e, assim, construir um ambiente rico em significado. É o caso do ambiente da Angelo Cappellini, acima, em que o destaque são as cadeiras clássicas repaginadas com tecido de estilo tropical. Abaixo, a estética glamourosa do ambiente da Boca do Lobo, destaca a mesa Fortuna, feita em madeira e latão polido, numa overdose de luxo.

0
Total Page Visits: 259 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *