Decadence

Para uns, o desgaste significa decadência. Para outros, as marcas da história. Na decoração, as superfícies de vida longa, as estruturas expostas e os tons da atmosfera industrial compõem um estilo dirty chic atualíssimo.


Tempo em Camadas

O sofá em veludo Windsor, com design de Manzoni & Tapinassi para a Arketipo, é uma versão atual para os clássicos estofados com capitonê, em um berinjela vibrante. Mas, logo atrás, o aparador desgastado lembra que por ali o tempo passou. Acima, o ambiente da Marea traz criações do designer Gordon Guillaumier. O espaço dispensa o forro e revela um pé direito alto, com as estruturas expostas. Nas paredes, nada além do concreto aparente – que, aliás, comanda o tom escolhido nos estofados. Contudo, o projeto nada tem de inacabado, ganhando detalhes de estilo como obras de arte, livros e iluminação indireta.


Cozinha Loft

Quando se fala em loft, alguns materiais vêm imediatamente à cabeça. Neste espaço da Marchi Group Cozinha, todos eles estão ali – o metal fosco e a madeira que dispensa acabamentos são alguns deles. O espaço exala simplicidade e despojamento, graças aos móveis de aspecto gasto, ao mix de antigos objetos pessoais e a um layout para ser usado à vontade, incluindo a escada que dá acesso aos armários altíssimos. Essa altura só pode ser alcançada graças à ausência de forro, que deixa as estruturas do telhado à mostra. Nada está ali por acaso e vem para contar uma história.


A lógica é invertida: poucos e bons móveis para deixar a estrutura prevalecer.


Contraste Sofisticado

Paredes deterioradas, sim. Abandonadas, não! Os tijolos e o pilar não receberam maquiagem alguma para fazer parte do cenário que apresenta o sofá Windsor, da Arketipo. Outra peça elegante é a luminária de chão, com base em aço e formas limpas. É esse contraste, junto com o mix de objetos pessoais dispostos de forma livre, que tornam este ambiente único.


Indústria do Conforto

Espaços que lembram armazéns desativados são convertidos em moradas aconchegantes e de personalidade. A base formada por paredes e pisos detonados recebe peças elegantes e grifadas, como o sofá Cicladi, da Arketipo, desenhado por Gordon Guillaumier. Tanto a lâmpada de chão cromada quanto a mesinha de apoio trazem as linhas slim que caracterizam o industrial. Essa combinação define o estilo dirty chic no ambiente. O verde adentra pelas peles de vidro sem cerimônia e quebra a rigidez das cores, além de iluminar o cinza. Na página ao lado, o ambiente da italiana Tumide traz uma versão clean para o estilo. O móvel de apoio em alto brilho, nos tons de branco e bege, se insere harmonicamente no contexto. A fita de LED azul surge como um vestígio da tecnologia moderna.


Não se trata de viver em uma casa em ruínas, mas fundir passado e presente.



Vida Longa às Boas Peças

As paredes deixam entrever distintas camadas de pintura. O piso em cimento recebe tapete de pele. E assim a Emmemobili cria um espaço propício para destacar seus lançamentos, somando presente e passado com um resultado moderno. A grife mostra o valor de um ambiente restaurado, com suas características originais mantidas.


Entre desgastes do passado e peças de vanguarda, um ambiente perfeitamente imperfeito.


Velhos com Espírito Jovem

Os tijolos e as pedras aparentes revelam a configuração original do espaço. Esta sala com ares de galeria subterrânea é cenário para a mesa de centro da Arketipo, assinada por Gordon Guillaumier. Abaixo, na cozinha Loft da Marchi Group, o ferro tem aspecto oxidado, a madeira revela anos de uso e as paredes de tijolos guardam muitas histórias. O espaço não deixa de atender ao dia a dia com praticidade, com vários pontos de apoio e farta iluminação.

0
Total Page Visits: 299 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *