Marrakech

O grande expoente da moda Yves Saint Laurent fez de Marrakech um oásis de criação. Para celebrar esse vínculo afetivo, a fundação que cuida do legado do estilista inaugurou um museu em sua homenagem ao lado do jardim de Majorelle, seu reduto de inspiração.

Yves Saint Laurent mostrou-se um apaixonado pela cultura marroquina desde as primeiras visitas ao país, ainda na década de 1960. Junto com seu companheiro Pierre Bergé, cofundador da grife, investiu em imóveis em Marrakech, cidade que se transformou no reduto criativo do couturier.

A primeira aquisição, a “Casa das Serpentes”, e a segunda e mais famosa, a Villa Oasis, e seus Jardins de Majorelle, transformaram-se em um refúgio para o ícone da alta-costura elaborar suas coleções, onde passava longas temporadas em busca de inspiração no misticismo e na atmosfera exótica do lugar. Em outubro de 2017, a fundação que cuida do legado do estilista inaugurou um museu ao lado da propriedade em que se localizam os jardins, eternizando a relação afetiva do estilista francês – que tem origem argelina – com a cidade histórica africana. O projeto do Museu Yves Saint Laurent foi realizado pelo Studio KO, com sede em Paris, e evoca a arquitetura da Cidade Vermelha e os cortes retos característicos das roupas do genial designer. A fachada do edifício de quatro mil metros quadrados é coberta de tijolos em terracota, em sintonia com as cores de Marrakech. Internamente, uma grande piscina com zelliges (azulejos marroquinos) ao lado do Le Studio Café oferece um ambiente relaxante aos visitantes. Entre os principais espaços estão um auditório, uma boutique, uma livraria e uma biblioteca composta por seis mil volumes. Uma homenagem à altura do renomado artista, que tanto apreciou as influências marroquinas e agora, 50 anos depois, tem parte de sua trajetória preservada no lugar.

A ARQUITETURA DO MUSEU YSL

O museu Yves Saint Laurent foi desenhado por Karl Fournier e Olivier Marty, sócios à frente do parasiense Studio KO. O edifício de 4 mil m² é de forte influência marroquina, com inspiração na dualidade entre linhas curvas e retas e nas abordagens soltas e precisas do corte de tecido de Saint Laurent. A fachada se destaca pela interseção de tijolos, os quais fazem referência à arquitetura do Marrocos, o que traz harmonia entre o museu e os arredores. Tudo nos tons característicos da região, uma mistura de laranja e castanho, além do essencial rosa ocré, cor que remete às muralhas de Medina, guardiãs da cidade antiga de Marrakech. O interior do museu é radicalmente diferente: aveludado, suave e radiante, assim como o forro de uma jaqueta haute couture.


No museu, A herança de YVES SAINT LAURENT é preservada como um tesouro que nos permite explorar as influências do seu universo criativo singular.


O ACERVO YSL

Yves Saint Laurent foi o único estilista de sua geração a arquivar sistematicamente seu trabalho. A herança protegida é um tesouro que nos permite descobrir o universo criativo do couturier. Assim, a Fundação Pierre Bergé – Yves Saint Laurent abriga toda a coleção de alta-costura feita pelo artista francês entre 1962 e 2002, reunindo 5 mil itens de roupa e 15 mil acessórios. Os protótipos das peças de cada coleção foram conservados junto aos seus acessórios (joias, sapatos, luvas, chapéus, etc), bem como esboços originais, fotografias e vídeos de desfiles. O material tem exposição rotativa nos museus em Marrackech e Paris, com o intuito de preservar a memória do designer. A coleção ainda inclui mais de uma centena de figurinos que testemunham seu extraordinário talento ao projetar roupas para grandes atores, sejam do teatro, cinema ou TV. Mais do que uma retrospectiva do trabalho essencial de Saint Laurent, a visita possibilita uma viagem às influências que delinearam sua carreira, como por exemplo, a imersão em temáticas como Masculino-Feminino, Preto, África e Marrocos, Viagens Imaginárias, Jardins e Arte. O cenógrafo do museu, Christophe Martin, pensou um fundo preto para destacar as peças, que são vistas ao lado de elementos audiovisuais, como esboços, fotografias, filmes, aúdios e música, oferecendo uma espécie de diálogo com as roupas. É possível também apreciar mais de 1000 fotografias do estilista e de suas criações, encomendadas pelos principais jornais e revistas do mundo para produção de material publicitário de perfumes, bolsas, sapatos e joias, por exemplo. Desta forma, o acervo é uma homenagem ao talento de Yves, que revolucionou a moda mundial e encanta até hoje.

0
Total Page Visits: 92 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *