Múltiplas Versões

POR WEAVER LIMA

Weaver Lima assume o Pop Art e homenageia seus artistas preferidos em sua mais recente exposição com um mosaico de capas de discos com 300 peças que fazem referência ao “Pop descarado”.

Weaver Lima traz em seus traços e cores discussões sobre música, arte e a relação da sociedade com a cidade em que vive. O artista cearense divide seu tempo entre a pintura, o desenho de estórias em quadrinhos, curadoria e produção de exposições de arte. Autodidata, iniciou a carreira como artista na década de 1990, editando fanzines de estórias em quadrinhos e desde o início de 2000 se dedica a pintura. Hoje é reconhecido no Ceará e fora dele, tendo participado de exposições coletivas e salões de arte, onde foi premiado nas edições de 2004 e 2006 do Salão de Abril. Realizou sua primeira exposição individual “Que Tal de Uma Forma Mais Leve?”, em 2005, no CCBNB-Fortaleza e, em 2010, foi selecionado para TRANSFER – Mostra internacional realizada em São Paulo que reuniu artistas mundiais. Atualmente faz parte do Coletivo Monstra, grupo com o qual realizou diversas exposições, sendo a mais recente “13 obras que você não colocaria na sala da sua casa”, uma exposição/intervenção urbana na qual espalhavam quadros nas paredes de casas abandonadas da cidade.
Quem gosta de música e arte vai se deslumbrar com a nova série de quadros do artista “Weaver Discos – Pop Descarado”, nova obra do artista exposta na Galeria Mariana Furlani de Arte Contemporânea. A série reúne 15 capas de discos fictícias das bandas favoritas do artista, utilizando como referência imagens de artistas visuais, designers, fotógrafos e autores de estórias em quadrinhos independentes que também admira. As obras foram produzidas utilizando tinta vinílica sobre tela, através de processo serigráfico, em tiragens limitadas de 20 unidades. Em cada capa de disco destinada a uma das bandas escolhidas – entre Kraftwerk, Second Come, Pixies, Smiths, R.E.M, Ramones, Joy Division, Radiohead, Velvet Underground, Beck, PJ Harvey, Jesus and Mary Chain, Nick Cave, Leonard Cohen e Tindersticks – Weaver desenvolveu personagens e estórias, chamando atenção para o seu processo de composição artística, que também acaba despertando a criatividade dos apreciadores.
O título da série é uma alusão às lojas de discos de vinil da década de 1980, que comumente recebiam o nome de seus donos. Ricas em informação, as 300 peças do grande mosaico colorido da série “Weaver Discos – Pop Descarado” é a dose certa de criatividade e ousadia, com a leveza e diversão da Pop Art.


“Eu refiz os desenhos através do meu traço com alterações na imagem, modificando cores e o próprio desenho. Cada uma dessas capas de discos desses discos traz informação de uma banda e de um artista visual de que eu gosto, unindo as duas coisas” – Weaver Lima, sobre a exposição “Weaver Discos – Pop Descarado”.


0
Total Page Visits: 79 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *