CasaCor Ceará 2015

Com o tema “O Brasil visto por dentro”, a Casa Cor Ceará 2015 revela ao público um olhar atento sobre nossas raízes – tão ricas, criativas e repletas de significados – como fonte de inspiração para 37 ambientes idealizados por 55 talentosos profissionais cearenses. A mostra destaca ainda a hospitalidade nordestina em uma área de 1.500m², dedicados à hotelaria.

Bilhetria e Lounge Imobiliário. O projeto assinado por Racine e Anik Mourão trazem inúmeras referências ao design brasileiro dos anos de 1960/1970, do movimento brutalista que tanto inspiraram nomes como Lina bo Bardi, Lúcio Costa e Villanova Artigas. As curvas se mostram presentes tanto na arquitetura quanto no próprio mobiliário, como o espelho e a inusitada poltrona amarela, que se harmoniza perfeitamente com as peças clássicas presentes no ambiente e com o tapete azul, destacando o tema brasilidade logo no início do evento. Destaque para o jardim vertical, que imprime ainda mais charme e vida ao ambiente.

Fornecedores: Candela, Vidraçaria Paulista, Grupo LPM, Portobello Shop, Bontempo, Ouvidor Tecidos e Adroaldo Tapetes do Mundo.


Calçada e estar de entrada. Uma sequência de nichos verticais em madeiras de reflorestamento pinus compõem o paredão de fechamento do ambiente criado pelo arquiteto Roberto Pamplona Jr. para recepcionar os visitantes. A proposta híbrida, aberta e fechada, tem como elemento central uma bela e imponente castonholeira, já existente originalmente, em meio a diversos tons de verde de plantas, bancos e potes artesanais, além de dezenas de gaiolas rústicas com som ambiente de canto de passarinhos e até uma cadeira de balanço, tornando a experiência de passar ou permanecer no espaço ainda mais agradável e relaxante.

Fornecedores: Madeireira Escala, Granos e Ideia Home Design.


Garagem Lounge. Rosalinda Pinheiro assina a “Garagem Renault”, um projeto institucional e multifuncional guiado pelo novo slogan da Renaut, PASSION FOR LIFE, que desperta no visitante o desejo de estar e permanecer por sua aura convidativa. Para isso, a arquiteta criou uma garagem lounge gourmet, tirando partido de linhas minimalistas, com predominância do branco para compor um ambiente amplo, claro e arejado, em que diversos estilos são contemplados – clássico, contemporâneo, vintage… O espaço é uma grande moldura chanfrada branca que envolve todo o ambiente, dando a ideia de que tudo acontece dentro de um quadro, explica a arquiteta. Essa atmosfera artística é reforçada pela gravura de Debret, com cenas do nosso cotidiano, fazendo a conexão entre Brasil e França.

Fornecedores: Arte & Banho, Portobello Shop.


A Casa Cor Ceará entra na sua 17ª edição e traz para o público as ideias inovadoras de 55 renomados profissionais das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo, que mostraram um olhar genuíno para as nossas raízes, tendo como ponto alto a força criativa dos talentos locais. Assim como em 2014, a mostra aconteceu na Av. Barão de Studart, 598, em frente ao Palácio da Abolição, novidade inusitada que permitiu ainda mais possibilidades de modificações, renovação e transformação de projetos. Com o tema “Brasilidade – O Brasil visto por dentro”, o evento buscou destacar não apenas o aspecto do morar, mas também a hospitalidade tipicamente nordestina e tão valorizada no Ceará. No Hotel Brasil, por exemplo, uma área de 1.500 m² foi dividida em ambientes dedicados à hotelaria, utilizando a gastronomia, a cultura, as artes plásticas e o artesanato brasileiro em espaços exclusivos. Como todos os anos, a Casa Cor 2015 homenageou grandes personalidades cearenses, com destaque para o Chanceler Airton Queiroz, que teve o ambiente da Sala de Leitura projetado a partir de uma série de referências ao seu trabalho e ao seu engajamento na luta para a democratização da arte, cultura e educação no nosso Estado. Os outros homenageados foram os presidentes do Grupo Marquise, José Carlos Pontes e Erivaldo Arraes, com a Sala dos Empresários. Além disso, diversas outras ações, como a segunda edição do Ciclotour, visitas gratuitas das crianças de escolas públicas do Estado e do Município e incentivo e divulgação do artesanato cearense, mostram ao Brasil e ao mundo a força e a riqueza da arquitetura e do design cearense.


Sala dos Empresários. A personalidade dos sócios fundadores do Grupo Marquise, José Carlos Pontes e Erivaldo Arraes, foi o fio condutor do projeto idealizado por Denise Bessa e Neide Barbosa para homenagear os 40 anos da empresa, uma das maiores referências da construção civil no Nordeste. O espaço foi trabalhado com ares contemporâneos e em tons neutros para destacar parte do acervo pessoal dos empresários, composto por livros, obras de arte e peças garimpadas ao longo do tempo, tornando o ambiente exclusivo, agradável e convidativo para receber clientes e realizar reuniões de negócios. A inserção tecnológica surge nos projetos luminotécnico e de automação.

Fornecedores: Galpão D, LBM Móveis Escritório, Adroaldo Tapetes do Mundo, Agatek, Habitat Automação.


Varanda da família. Criada por Sergei de Castro, a varanda foi pensada para ser um espaço de convivência com inspirações étnicas, como forma de celebrar a imigração do País e o convívio harmonioso entre tantos povos e culturas diferentes. O ambiente ensolarado e colorido ganha força com a presença de um grande painel de Juta, mesmo material que envolvia as mercadorias nos portos, uma alusão ao pintor francês Jean-Baptiste Debret, famoso por reproduzir diversas gravuras que retratavam o Brasil colonial. Móveis rústicos se harmonizam com os elementos contemporâneos, reforçando nossa identidade, moldada por tanta gente e por tantos anos.


Living com Home Cinema. O arquiteto Roberto Pamplona Jr. criou uma sala bem ao estilo brasileiro, despojada e com cores vibrantes, como o amarelo cajá, verde folha e azul anil, mas que ganha suavidade graças ao mobiliário em tons crus e ao revestimento aconchegante da madeira clara, que contorna todo o espaço. Os nichos gigantes em laca amarelo cajá são preenchidos por diversos livros, quadros, peças afetivas e aquários com peixes ornamenentais, objetos que, juntos, dão ao ambiente um toque informal e descontraído. No home cinema, o destaque fica por conta da estante repleta de vinis de artistas nacionais, que ganham status de verdadeiras obras de arte.

Fornecedores: Todeschini, Le Spec, Bete Cunha Tapetes, Galeria Mariana Furlani, Empório Choça, Home, Mafort e Granos.


Sala de Leitura. O espaço assinado por Tiago Falcão foi concebido em reverência a um dos grandes incentivadores do ensino e da cultura em nosso Estado, o Chanceler Airton Queiroz. O ambiente traz traços da personalidade do homenageado, com seus gostos e essência refletidos em diversos elementos da ambientação, a exemplo do quadro de seu acervo pessoal, que traz o toque de arte. O conceito de brasilidade também foi aplicado ao projeto, desde o mobiliário, que reúne assinaturas de grandes nomes da cena nacional, como a arrojada poltrona de Pedro Franco, até a estampa Chanceler – idealizada pelo designer Marco D’Júlio para compor o ambiente, a partir da paixão do Chanceler Airton Queiroz por orquídeas -, destacada pelos tons sóbrios da base e pelo piso em madeira parquet. O espaço de espírito eclético reúne peças de diversos estilos e épocas de forma harmoniosa, como o sofá Chesterfield, luminária Tiffany, estante vazada em aço, rádio antigo, entre outros…O resultado é um recanto particularmente aconchegante e intimista, que assegura a atmosfera ideal para uma boa leitura.

Fornecedor: Mafort.


Cozinha e lavanderia. A cozinha ocupa um lugar especial na vida das famílias brasileiras, especialmente no Nordeste. Nesse contexto, Lígia Silveira procurou exaltar a brasilidade por meio de um resgate às raízes culturais do Ceará, recorrendo a diversos símbolos do Estado para pontuar a ambientação de uma das áreas mais disputadas da casa. Um bom exemplo é a pedra Cajazeiras Vermelha, que veste uma das paredes, dando um ar artesanal ao projeto. Para que esses elementos tivessem o merecido destaque, os móveis projetados ganharam traços minimalistas, em laca branca, enquanto a madeira e o turquesa aparecem de forma pontual, trazendo um toque de cor e aconchego. Já os eletromésticos de ponta agregam funcionalidade ao espaço de 37m² bem aproveitados, com cozinha e lavanderia integradas. Tudo pensado para contemplar todas as necessidades da família moderna, em suas variadas configurações.

Fornecedores: Marel, Cosentino, Adroaldo Tapetes do Mundo, Agatek, Galpão D, Empório Choça e Granos.


A brasilidade permeia todas as áreas da cozinha, onde valores e alimentos regionais são destaque.


Despensa Gourmet. Inspirados na brasilidade, Italo de Macedo e Ana Figueiredo criaram um ambiente sóbrio, estruturado em tons escuros, que destaca o que realmente deve brilhar: os alimentos. Ao entrar, o visitante é logo impactado com um quadro de mais de dois metros de altura, com uma imponente imagem do fruto rei de nossa região, o caju, produzida pelo fotógrafo cearense Ares Soares. Assim, percebe-se que a gastronomia também é vista como arte, já que a pluralidade e a riqueza dos insumos brasileiros ganham força em um cenário que preza pela diferenciação. O regionalismo também é destacado por meio de ladrilhos hidráulicos que revestem a parede, diferentes tipos de cactos, tão característicos da nossa região, e bonecos de pano caracterizados como chefs, que dão charme e equilibram a sobriedade do espaço. Além dos livros de gastronomia, a estante vazada expõe vários tipos de alimentos vindos diretamente da terra, sem industrialização, que reforçam e valorizam a beleza e as delícias locais.


Sala de jantar da família. O designer de interiores André Monte fugiu do óbvio e apresentou uma outra face da nossa brasilidade, deixando um pouco de lado o verde e a madeira para mostrar um ambiente que explorasse toda a elegância do concreto, suas formas fluidas e livres, assim como as belas curvas da Brasília de Oscar Niemeyer. O design nacional é valorizado através das criações de Jader Almeida e André Bastos e Guilherme Leite, do estúdio Nada se Leva. Já os revestimentos envolvem todo o ambiente e nos remete ao aspecto brutal do concreto. O extenso balcão, trabalhado em Ônix Provance, contribuiu para que a sala se tornasse mais refinada e com maiores possibilidades para confraternizações. O profissional também apostou nos efeitos geométricos através do painel vazado com réguas de madeira e do lustre Crown de Nemo, uma releitura dos antigos candelabros. A iluminação arremata, valorizando cada peça de maneira minuciosa.

Fornecedor: Ronega&Continuità, Agatek, Empório Choça, Galpão D, Le Spec e Portobello Shop.


Hall da escada da família. Para compor este charmoso ambiente, Roger Monte fez uma pequena viagem às referências brasileiras na pesquisa de cores, texturas, materiais de acabamentos, plantas nativas, cultura e a decoração nos últimos 70 anos de história. O resultado é um projeto conceitual, que valoriza a cultura local e seus muitos significados em cada detalhe. A começar pela escada antiga destacada pelo vitral, que nos remete ao pôr do sol, emoldurada por delicadas cortinas em linho; a rusticidade das paredes revestidas de pedras; o aconchego da palha natural do papel de parede; o piso em Quartzito Perla Santana, que traz o brilho e a sofisticação das rochas extraídas no Ceará, além do mix de plantas que trouxeram uma gama de cores e texturas da vegetação nativa por meio de uma coleção de cactáceas, suculentas, xerófitas nativas, xeriscape ou exóticas de espécies similares. O clima acolhedor ganha força com a iluminação pontual, direta e indireta, e com mobiliário atemporal, como a estante de design inspirada no Brasil modernista. Outro detalhe importante é a valorização de obras de artistas cearenses como Estrigas, Aldemir Martins, Descartes Gadelha, Nice e Raimundo Neto. Isso sem falar na tapeçaria assinada por Carlinhos de Moraes e os tecidos, impressões e bordados de Wilson Neto, que mostram toda a elegância e a sofisticação da nossa regionalidade.

Fornecedores: Adroaldo Tapetes do Mudo, Agatek, Galpão D, Granos e Misurato.


Lavabo da família. Desenvolvido por Katinha Rodrigues e Kaian Meira, o projeto traz a brasilidade de uma forma contemporânea e que foge dos conceitos padrões. As referências ao território nacional começam com uma alusão ao mapa do Brasil, que aparece em toda sua plenitude entre os rasgos da Amazonita em tom café, pedra semipreciosa mística entre os índios, valorizada pela translucidez adquirida após um minucioso trabalho de corte e iluminação. Na parede oposta está o painel de Muiracatiara, madeira no Norte e de textura sedosa, executado de maneira artesanal. As plantas, por sua vez, são adornadas por cobogós com formatos desiguais que simbolizam as diferentes etnias do nosso país. A mistura desses materiais em meio ao tons fortes e neutros do pequeno espaço, conectaa o regionalismo ao novo luxo contemporâneo.

Fornecedores: Deca, Ideia Home Design, Arte & Banho, Empório Choça, Portobello Shop e Casa Millá.


Galeria da Arquitetura. O espaço proposto pelos arquitetos José Sales Costa Filho e Romeu Duarte Junior é uma homenagem aos 50 anos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde ambos também lecionam. O ambiente de 23 m² funciona como circulação da ala íntima e opera como uma galeria, onde a pintura infinita remete às antigas lousas verdes, que contam a história do curso através do giz de cera, com desenhos e textos relacionados ao passado, ao presente e ao futuro, com ênfase no pioneirismo e na formação dos primeiros profissionais da área no Ceará.


Tradição, requinte e aconchego proporcionam bons momentos entre amigos em torno de um bom vinho.


Cave Room. Marcelo Dallago se inspirou na relação longínqua do vinho com o Brasil, já que a bebida era consumida em celebrações religiosas e também nas refeições dos colonizados e desbravadores. Por isso, a escolha foi por materiais aconchegantes com a intenção de remeter às sensações intimistas e, ao mesmo tempo, sociais, que a apreciação de um vinho proporciona. No revestimento das paredes e no piso, o profissional usou o laminado de madeira Buriti e o porcelanato Stone Magna cinza, que se harmonizam com o belo painel com grafismo indígena, outra referência à brasilidade no local. Para cumprir a funcionalidade do espaço, foram incorporados garrafeiros executados em barras de 16mm, com um desenho simples, permitindo a fácil organização da coleção, enquanto a mesa e os seus bancos ovais favorecem os encontros e a troca de experiências em torno de um bom rótulo. A iluminação ganha destaque por aliar o conforto visual à leveza das luminárias, trazendo um toque ainda mais envolvente ao ambiente.

Fornecedores: Carmehil Network e Home.


A arte local e suas múltiplas cores e formas em perfeita harmonia com o ambiente e a natureza


Jardim dos gatos. As obras presentes neste espaço foram criadas pelos artistas Emília Porto e Antônio Rocha especialmente para essa edição da Casa Cor, com o objetivo de valorizar a arte local e a importância da preservação do verde e dos animais, em especial os felinos, que estão cada vez mais presentes na casa dos brasileiros. O local ganha vida através das cores dos próprios quadros, produzidos em técnicas mistas, como aquarela, tinta acrílica e cerâmica. Além das pinturas, a instalação “Sede de Vida” também chama atenção do público, pois alerta sobre a ausência de chuva no Ceará e o nosso papel diante do problema, a partir da árvore seca, construída com vergalhão retorcido, colocada dentro de um jarro decorativo. O projeto de iluminação, desenvolvido por eles, em uma única calha em pontos de luz branca, destacam todas as obras sem distinção, revelando a importância da causa proposta pelos artistas.


Revestimentos, cores e texturas trazem personalidade e movimento ao fitness.


Fitness da casa. A proposta do ambiente projetado pela arquiteta Rita Braga foi trazer um mix de texturas e sensações de movimento, que já é percebido logo na entrada, com o painel adesivado em macramê, desenvolvido por um artista local, enfatizando nosso artesanato, que conversa harmoniosamente com a cadeira, trançada em cordas e estrutura metálica, do designer Jader Almeida. O projeto procura trazer sensações aos visitantes através de revestimentos, volumetria, cores e texturas, como o piso em madeira, que promove acolhimento e revela nossas raizes pelo tradicional formato “espinha de peixe”, além do painel que vai até o forro com volumetrias triangulares, acrescido por rasgos no teto por onde a luz passa entre as frestas. O ar despojado fica por conta da parede que abriga a TV, inteiramente revestida com MDF Aço Corten de aparência oxidada, enquanto o jardim vertical, com sansevierias, ananás e algumas outras plantas marcantes, traz o toque de brasilidade. Já a textura do cimento queimado nas paredes, utilizado em uma paleta pouco usual do azul, imprime personalidade com uma identidade única.

Fornecedores: Le Spec, Casa 7, Todeschini, Bete Cunha Interiores, Singular Automações e Paroma.


Suíte da filha. O projeto da arquiteta Márcia Andréa foi concebido para ser um espaço confortável e intimista, inspirado na modelo cearense Dani Gondim, que faz sucesso nas passarelas nacionais e internacionais e é apreciadora de arte, moda e viagens. Essas referências estão presentes por todo o ambiente, com livros de arte, fotografias, quadros e pequenas esculturas, ganhando status de objetos de decoração. A ideia também foi criar um espaço para relaxar e desligar-se do mundo, onde é possível desfrutar de uma cama que “abraça”, reforçando a sensação de acolhimento, além de um recanto banhado pela luz natural, funcionando como um verdadeiro spa, emoldurado pelo belo jardim vertical e nuances de azul, que remete à calmaria das nossas águas. O papel de parede com pegada psicodélica dos anos de 1970 conecta os ambientes e, juntamente, a cortina em tons de terra e os móveis em madeira natural e design modernista reafirmam o conceito de brasilidade. Também chamam atenção a estante vazada, com diferentes objetos e plantas, e a placa de aço sobre o espelho bronze, utilizado para compor o look do dia.

Fornecedores: Masotti, Bete Cunha Tapetes, Bete Cunha Interiores, Candela, Habitat Automação, Multipolipedras e Luxaflex.


Suíte dos hóspedes. Neste ambiente, o esmero do traço característico da arquiteta Rachell Aguiar se revela através de soluções inteligentes, resultando numa confortável e acolhedora suíte com closet e banheiro, onde se destacam a beleza e funcionalidade como elementos norteadores fundamentais. Aqui, a brasilidade surge como um ponto de convergência de diferentes elementos e tradições, ao mesmo tempo em que a profissional trabalha a harmonização dos materiais utilizados dentro de uma perspectiva histórico-arquitetônica. Isso se torna evidente através da harmonia entre a rusticidade da alvenaria de pedra dos ladrilhos em mosaico de mármore com a sutileza e a sinuosidade das curvas da escultura de ACM em ouro velho, que inferem no mesmo espaço elementos do arcaico e contemporâneo. O intimismo e o aconchego são reforçados por meio de todo o mobiliário, predominantemente nos tons cinza e bege, e pela utilização de fibras naturais como linho e tricô, além dos contrastes quentes da mostrada e pelas almofodas de diferentes tonalidades. O resultado é uma profusão do funcionalismo sofisticado com toques de ousadia.

Fornecedores: Galpão D, Granos, Ailec, Rádica Revestimentos Especiais, LM Decoração de Interiores, Empório Choça, Ideé, Adroaldo Tapetes do Mundo, Galeria de Arte Mariana Furlani, Sonho Bianco.


Pensando na comodidade do casal, o closet também proporciona momentos de interação e beleza.


Quarto de vestir do casal. O ambiente criado pelas arquitetas Inês Porto e Beatriz Câmara foi dividido em dois espaços. O primeiro foi destinado ao vestuário do casal, mas que se destaca pelo mobiliário que valoriza o tempo e a praticidade da mulher moderna, guardados de forma mais acessível, facilitando seu acesso e escolha. Já na ala masculina, há um espaço destinado especialmente para os seus objetos de desejo, como chapéus e livros. O local também funciona como ponto de encontro do casal, onde se pode ler um livro ou simplesmente curtir a companhia um do outro. Para o painel da TV, foram utilizados Decopaineis em tom branco gelo, criando uma atmosfera clean e tranquila, que se complementa com a iluminação com tecnologia em LED. Já o segundo espaço é o sonho de toda mulher, já que foi projetado para ser um verdadeiro salão de beleza, com direito a cadeira de cabeleireiro e penteadeira, com iluminação especial para o make.

Fornecedores: LPM by Santelmo, Candela, Marel e LM Decoração de Interiores.


Sala de banho do casal. Inspirado no conceito de spa, o ambiente criado pela arquiteta Giovana Ramalho é um verdadeiro recanto de relaxamento, conforto e bem-estar, sem abrir mão da sofisticação. O espaço é setorizado, valorizando cada ritual com seu devido cuidado. Para relaxar, uma banheira de imersão de linhas minimalistas, emoldurada por leves cortinas de linho. A inspiração clean continua no momento da ducha, espaço separado por uma parede de vidro e enriquecido pelos tons dourados do chuveiro, e na área reservada à beleza, com metais do mesmo tom com uma generosa bancada em Silestone branco e luz especial para a hora do make. Há ainda um local destinado especialmente para o relax do casal, com direito a TV, música, em uma confortável chaise, acompanhada de uma estante sobre o espelho, repleta de objetos e livros. Outro detalhe que chama atenção é o piso de padrão geométrico, elaborado de forma sustentável a partir de sobras de placas de mármore, criado exclusivamente para o espaço. A atmosfera aconchegante se completa com o verde das plantas, o uso pontual do artesanato local e obras de artistas cearenses.

Fornecedores: Cosentino, Le Spec, Paroma, Agatek, Arte & Banho, Ceart e Deca.


Cantinho preferido da vovó e das netas, o espaço é ideal para curtir os bons momentos em família.


Suíte das netas. O ambiente criado pelo designer de interiores Amaury Jr. ganhou ares provençal, utilizando uma proposta de layout aberto com área individualizada para cada criança e espaços comuns com escrivaninha, toucador, closet, banheiro e local para as brincadeiras. A paleta de cores dá o tom romântico, com forte presença do branco, do rosa e do rosê e toques discretos de cinza, no enxoval. O profissional abusa da criatividade ao usar tijolinhos brancos no forro, ao invés das paredes, onde normalmente são encontrados, e ao projetar nichos de vidros desordenados para acomodar os brinquedos, trazendo leveza e dinamismo ao espaço. A área do banho é delimitada por um biombo com trabalho artesanal em madeira, dando um clima ainda mais encantador à decoração, assim como as pastilhas de vidro em vermelho e branco. O toque acolhedor fica por conta do piso em madeira e das leves cortinas, que valorizam a iluminação natural. Destaque ainda para a charmosa cadeira da vovó, ideal para ela curtir a companhia das netas com muito carinho e comodidade.

Fornecedores: Carpe Diem, Arte & Banho, Metal Comércio e Vetromani.


Quarto do casal com homme office. Liana Santana se inspirou nas paisagens do sertão do Ceará para compor ambiente, com a valorização da vegetação da caatinga com seus arbustos e troncos retorcidos, que deram o tom para a escolha do verde escuro manchado por marrom da base, destacando os móveis vestidos de linho nos tons branco, cru e cinza claro. As madeiras na forma “crua”, em especial o painel que “abraça” a cama, transmitem uma sensação de aconchego, inspirada no trabalho dos irmãos Campana, que sempre se utilizaram das referências brasileiras na criação de suas obras. A iluminação reforça o clima intimista, ressaltando os quadros e as áreas de leitura. Já o home office recebeu uma mesa em pedra silestone Ariel, desenhada pela própria arquiteta, sendo delimitado por uma estante vazada, em madeira e ferro. O lugar também reserva um recanto de leitura com a poltrona estofada e com palhinha assinadas pelo designer brasileiro Jader Almeida, destacada pelo painel em 3D.

Fornecedores: Bete Cunha Tapetes, Empório Choça, Galpão D, Le Spec e Cosentino.


A suíte se destaca pelo seu layout aberto, integrando confortavelmente todos os ambientes.


Suíte da praia. O projeto assinado pela arquiteta Brenda Rolim apresenta aos visitantes uma arquitetura de layout simples e despojado. O conforto e a praticidade norteiam todo o espaço, com a cama estofada com dossel, que mais parece um grande sofá, funcionando como elemento principal de onde partem as demais áreas funcionais. Por trás da cama foi colocado um painel de vidro, associado a uma bancada de maquiagem, que divide suavemente o ambiente entre o closet e o quarto, bem ao lado do lavatório e do banho – com possibilidade de fechamento por painéis de vidros corrediços. Destaque ainda para o piso principal de tacos de madeira Carvalho, paginados em escama de peixe, que, ao se aproximarem das áreas do closet e banheiro, vão sendo gradativamente substituidos por filetes de pedra natural, cortados no mesmo formato dos tacos, até que sejam totalmente completados. O espaço ainda é acrescido de uma minicopa com bancada em azul e eletrodomésticos em amarelo que, por sua vez, está posicionada bem em frente à varanda, onde a luz natural adentra pelos painéis envidraçados que rodeiam todo o ambiente, sendo levemente filtrada pela trama transparente de cortinas de linho cru. Tom predominante que torna a suíte ainda mais agradável e acolhedora.

Fornecedor: Ronega & Continuità.


Hall da suíte da praia. O local valoriza o aconchego e o receber bem, características tão marcantes do povo cearense. Com uma área de aproximadamente 45 m², o ambiente, idealizado por Karine Maia e Joel Filho, chama atenção pelas cores quentes, além do piso vinílico em tom amadeirado, das paredes pintadas na cor concreto e da riqueza nosso artesanato, que se destaca por todo o espaço. Os profissionais buscaram soluções simples e sustentáveis, como o sofá feito de pallets e seus apliques em rendas de filé, produzidos por artesãs locais, e a parede em tijolinhos, bem ao estilo “casa de praia”. A brasilidade ganha força através da mesa lateral em madeira, que mostra em tamanho real uma vitória régia, planta tipicamente brasileira, e também do uso do amarelo vibrante no teto, que, de forma ousada, se conecta a estante de linhas geométricas do mesmo tom. Destaque, ainda, para os móbiles de macramê com vasos suspensos, que trazem o toque de charme, além das belas imagens do fotógrafo Chico Albuquerque, que mostram o dia a dia de pescadores na praia.

Fornecedores: Marel, Carmehil Network, Le Spec, Casa Milá e Ceart.


Suíte do sertão. A arquiteta Ana Virginia Furlani buscou inspiração na lembrança que muitos cearenses possuem do sertão, da infância na casa dos avós, da igreja matriz, parques e circos, com todas as suas cores e texturas. Para fazer o resgate dessa memória afetiva, a profissional criou uma instalação sensorial, com paredes caiadas de rosa, piso de cimento queimado em tom terracota, como o solo seco nordestino, e a luz incandescente em fio, como nas quermesses do interior, estimulando os visitantes a viajar no tempo e no espaço. Outros objetos típicos do interior dão beleza e encanto ao ambiente, como as redes, o balancinho, o relicário, santinhos de barro e madeira, fotografias antigas e as gaiolas dos passarinhos.


Hall da suíte do sertão. Os arquitetos Josafá Neto, Eduardo Rommel e Thaise Julião desenvolveram no ambiente uma justaposição da realidade social e das belezas naturais encontradas no sertão. Esse choque de valores foi trabalhado de forma que cada elemento ali imposto se sobressaísse de forma harmoniosa e unitária, possibilitando, desta maneira, uma valorização geral do todo. Inspirados na brasilidade e em ilustres nordestinos, como Rachel de Queiroz e Graciliano Ramos, os profissionais buscaram valorizar os elementos tão presentes no interior, como a textura rústica das paredes, a colcha de retalho, a cabaça, o balanço, o chinelo de couro e as lamparinas, que graças ao preto do teto tem suas formas e cores ainda mais ressaltadas. A regionalidade também se faz presente com o grande desenho do Padre Cícero, o santo dos sertanejos, e trechos da poesia do grande Patativa do Assaré, assim como os quadros que retratam o cotidiano e a luta diária do povo do Nordeste. O espaço reserva ainda um recanto mais contemporâneo, com o sofá em patchwork, o tapete geométrico e o toque acolhedor da madeira.

Fornecedores: Vando Figueiredo, Wilson Neto, Gentil Barreira, Empório Choça, Ideia Home Design, Eucatex e Bete Cunha Tapetes.


Lobby do Hotel Brasil. Contemporâneo e atual, o projeto assinado por Ana Fiúza buscou trazer algumas referências das raízes brasileiras de forma menos convencional. Neste ambiente, por exemplo, as palhas estão brancas e a areia das dunas, tão presentes nas nossas praias, serve de extensão do piso em Travertino Romano. Uma linguagem que saiu do lugar comum, na qual a regionalidade se apresenta de maneira sofisticada. Todo o mobiliário é genuinamente nacional, como o grande sofá amarelo-corcovado e a inédita poltrona Benjamin, última peça produzida pelo designer Sérgio Rodrigues antes do seu falecimento. A grande mesa inspirada nas gotas de chuva, e a escada brutalista com características marcantes da arquitetura brasileira da década de 1950, atrai olhares dos visitantes. Outro detalhe que chama atenção é o grande balcão de apresentação que, à primeira vista, parece feito em mármore, mas que, na verdade, se trata de uma peça em fórmica, solução prática que realça ainda mais o belo efeito causado pelo jogo de garrafas e a madeira em espinha de peixe do piso, duplicada por espelhos no forro. Já o requinte das peças em tons dourados dão ao lobby um clima luxuoso e, ao mesmo tempo, delicado.

Fornecedores: Grupo LPM, Ouvidor Interiores, Casa 7, Silvana Fialho, Home e Adroaldo Tapetes do Mundo.


Espaço Gourmet. O ambiente projetado pela arquiteta Lia Sampaio e pelo designer de interiores Erasmo Pereira apresenta como ponto principal a estação de trabalho do chef, com layout convergendo harmoniosamente em direção à bancada em Silestone, projetada pelos próprios profissionais, em um formato totalmente inusitado. Nobre e enigmático, o espaço gourmet, idealizado para funcionar dentro de um exclusivo hotel, traz diferentes sensações por todo o espaço, com conforto e requinte voltados aos encontros e jantares, experiências valorizadas por uma atmosfera contemporânea e carregada de detalhes únicos. O preto e o cinza contrastam com alguns detalhes presentes em tons fortes de azul e amarelo e toques dourados, que, realçados com a iluminação bem intimista, vinda do chão, enaltecem a originalidade marcante do projeto. As formas geométricas e assimétricas também estão presentes, na estante vazada, nas colmeias do teto e na imponente luminária sobre o piano, dando dinamismo e quebrando a sobriedade do local. Para arrematar, toques aveludados e de peles são trazidos para pufes e poltronas, convidando o público a prolongar a experiência.

Fornecedores: Bete Cunha Tapetes, Bontempo, Cosentino, Le Spec e Multipolipedras.


Atelier Criativo. Um ambiente cheio de vida, ao mesmo tempo acolhedor. É assim que nos sentimos ao entrar no espaço idealizado pelos arquitetos Eduardo Mourão, José de Queiroz (Batata) e Pedro Mamede, que abusam dos revestimentos neutros e naturais, pontuados por detalhes em cores vibrantes. O projeto é constituído por seis camas feitas por pallets pintados de branco, formando áreas sociais com mesas de centro e lateral. O tapete vermelho dá um toque de elegância, além de trazer profundidade pela linha reta que se faz de ponta a ponta, servindo ainda como passarela para os desfiles. O jardim vertical, localizado na área central, revela a exuberância do nosso verde, ladeado por diversas pranchetas coloridas e estampadas, transbordando tropicalidade. Tudo para criar um espaço criativo e convidativo, que traduz toda a hospitalidade dos cearenses.

Fornecedores: Mafort, Renata Colchoaria, Galpão D, Singular Automação, SV Elétrica, Agatek e Adroaldo Tapetes do Mundo.


Fachada do Hotel Brasil com passarela. Na Casa Cor 2015, o espaço destinado ao Hotel Brasil foi pensando com o objetivo de incentivar e valorizar o turismo no Ceará. A fachada, projetada pelos arquitetos Cauê Aguiar e Diego Studart, possui desenhos em linhas orgânicas de ACM cromado, que fazem referência às afluentes e aos recursos hídricos brasileiros, ideia que se complementa ao belíssimo jardim vertical, representando as nossas matas e a diversidade da nossa natureza. A passarela de acesso é marcada pela madeira pinus que, de forma bastante simples, traduz toda a identidade de nossas comunidades e da cultura local. No piso, ladrilhos hidráulicos foram produzidos artesanalmente, na tonalidade azulada, assim como na época do Império, com a intenção de nos fazer lembrar os típicos azulejos portugueses, ainda presentes em diversos centros históricos. Outro detalhe que desperta curiosidade dos visitantes é o teto, reproduzido através de centenas de copos americanos, de design originalmente brasileiro, reconhecido no mundo todo.

Fornecedor: Grupo LPM.


Loja Cor da Cultura. O local foi pensado para valorizar cada item exposto como único através de um layout fluído, que permite ao visitante uma melhor circulação e visualização das criações dos designers, cuja produção vai desde joias, bolsas em crochê, acessórios em chifre e adereços pintados à mão. A exposição de todas essas peças, de matérias-primas tão variadas, foi feita por meio de uma base neutra, para que a harmonia entre elas fosse preservada. Carlos Zaranza, Marcílio Sousa e Eglimar Pinto, designers de interiores responsáveis pelo projeto, buscaram trazer a brasilidade a partir da utilização de materiais que remetem às legítimas construções regionais, como o cimento queimado, tijolo e pedra, presentes nos revestimentos. A iluminação em trilho promove o efeito de luz ideal para o destaque dos produtos, expostos em uma estante vazada, em madeira e aço, com prateleiras, nichos e gavetas em amarelo. Destaque ainda para a composição de mesas, em diferentes formatos e tamanhos, sob a luminária de design, que também exibem os objetos à venda.

Fornecedores: Portobello Shop, Candela, Empório Choça, Galpão D e Adroaldo Tapetes do Mundo.


Cor, alegria e diversão, especialmente para os pequenos visitantes.


Brinquedoteca. As arquitetas Ana Ciarlini e Joanne Ximenes criaram um espaço lúdico e colorido, onde as crianças são estimuladas a vivenciar novas experiências, descobertas e inspirações. Com aproximadamente 50m², a brinquedoteca possui locais setorizados aos estímulos infantis, como a área dos brinquedos educativos, da leitura e outro destinado especialmente para as apresentações da garotada e também para contação de histórias. A disputada casinha na árvore possui pia, avental, louças, mesa de jantar, sala de TV e quartos, onde meninos e meninas podem brincar e soltar a imaginação. O layout dinâmico é um dos destaques do projeto, pois possibilita a organização do ambiente para a realização de diversas atividades durante todo o evento, como oficinas de robótica e de arte. A decoração traz ainda todos os elementos do universo infantil, com quadros coloridos, fantasias, bonecos de madeira e bichinhos de pelúcia, como as araras e os macacos, que, ao lado das árvores presentes no papel de parede, trazem aos pequenos visitantes os elementos da nossa natureza.

Fornecedores: Paroma e ArtePiso.


Sobriedade e discrição com toques de brasilidade.


Lavabos públicos. O arquiteto Érico Monteiro se inspirou em diferentes referências para criar, nos banheiros públicos da Casa Cor, uma linguagem eclética e exclusiva. No mobiliário, há o predomínio de elementos clássicos, com forte presença da madeira, enquanto as paredes são trabalhadas com boiserie e revestidas com tecidos tropicais, trazendo um ar de brasilidade ao ambiente, que também é representada pelos troncos de madeira, a mesa bruta com vegetação natural e os ladrilhos hidráulicos. Os tons escuros, com o apelo do jogo em preto e branco, são responsáveis pela atmosfera sóbria e discreta do lugar. A parte mais íntima segue a mesma linguagem sofisticada e, ao contrário do comum, ganha proporções generosas, oferecendo bastante conforto aos usuários.


Praça Brasil. O espaço foi pensado para evocar o espírito do Brasil, utilizando elementos que traduzem visualmente o país, com piso que nos leva às ondas da praia de Copacabana, que, aqui, se integram às belezas do Ceará. Os bancos são de pallets pintados com estofados em patchwork de tecido, lembrando que a preocupação com a reciclagem é cada vez mais indispensável. Os jardins verticais que ornamentam as paredes servem para amenizar nosso clima e embelezar ainda mais o espaço, resgatando o antigo hábito de colocar cadeiras na calçada e conversar com os amigos no final da tarde. Como se trata de um espaço de diversão, uso e convívio, as arquitetas Marcia Albuquerque e Magdalena Bonfim, responsáveis pelo projeto, colocaram um pequeno palco para ser utilizado em apresentações diversas.


Jardim. O paisagista e jardinista Moraes Costa Jr. criou um jardim central que conecta o espaço do morar e o hotel da Casa Cor Ceará. O público logo se encanta pela pequena, mas interessante, mostra de plantas da mata atlântica nordestina, como carnaúbas, paineiras e flores adultas, com forração de grama esmeralda. Para complementar o ambiente, foi instalada uma iluminação especial, que valoriza ainda mais o colorido das espécies, além de charmosas banquetas e bancos rústicos, convidando a uma pequena parada para contemplação.


Café. O charmoso ambiente projetado por Geórgia Vieira, Jamille Mendes e João Dias de Oliveira se destaca por promover uma maior aproximação entre o consumidor, a história e os valores da cultura cafeeira no Ceará. Além de agradável, o espaço foi feito justamente com o objetivo de estimular a interação dos visitantes com o produto, através das formas, cores e sabores. Por isso, optou-se por uma proposta convidativa, de pegada vintage, que nos remete as antigas fazendas e suas aprazíveis varandas ou até mesmo das velhas praças, onde todos se encontravam para um bate-papo sem compromisso. Móveis, texturas e outros elementos decorativos se revezam entre o moderno e o antigo, tornando o local ainda mais alegre e envolvente. Para complementar o saudosismo, os profissionais também usaram alguns elementos da arquitetura histórica do Estado, com seus arcos, colunas e gradis.


Sensações envolventes e táteis dialogam neste espaço de redescobertas.


Restaurante. Racine e Anik Mourão, pai e filha, inspiraram-se nos elementos naturais e a própria natureza como ponto de partida para representar a brasilidade e o “jeito cearense de morar”. Assim, os profissionais propuseram uma redescoberta em relação à arquitetura e à gastronomia local, criando um ambiente onde a sofisticação e as nossas raízes são valorizadas em cada detalhe. De inspiração modernista, a fachada se destaca por seus volumes em linhas retas e pela rusticidade dos materiais naturais, como a madeira e a pedra, valorizados em forma mais bruta. A generosa porta em aço e a parede de vidro transparente convidam o público a conhecer e visitar o espaço. Ao entrar, o climax do projeto logo se revela no lounge envidraçado e envolvido pelo paisagismo externo, trazendo aconchego e frescor ao lugar. Os arquitetos também procuraram transmitir sensações acolhedoras através dos tons terrosos e do uso da madeira e do couro no mobiliário repleto de referências nacionais, incluindo a cadeira “Chifuda”, que faz parte do próprio acervo de Sérgio Rodrigues, e referencia o design genuinamente brasileiro. As sensações agradáveis continuam com piso e teto em madeira, tecidos crus e uma iluminação intimista, que destaca os focos de atenção. Outro detalhe que atrai olhares é o biombo de aço retorçido, com traços irregulares, que abriga vasos de plantas, solução encontrada para trazer o verde para dentro.

Fornecedores: Ouvidor Interiores, Casa 7, Candela, Agatek, Grupo LPM, Portobello Shop e Vidraçaria Paulista.

0
Total Page Visits: 145 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *