Geração Alpha: uma nova visão de mundo

Nascidas a partir de 2010, as crianças da Geração Alpha são as mais influenciadas pela tecnologia na história, experimentando uma vida conectada desde os primeiros meses de vida. O termo, que faz referência à letra grega “A”, foi usado pela primeira vez em 2010, pelo sociólogo australiano Mark McCrindle e coincidiu com o lançamento do iPad, um dos dispositivos que marcam a interação desse pequenos com o universo digital. Filhos dos Millennials, eles enxergam a vida analógica como algo cada vez mais distante e já não percebem a diferença entre o digital e a “vida real”. A tecnologia é uma extensão de sua vida e se tornou a principal forma de conhecer o mundo. Isso faz com que tenham novas formas de aprender, interagir, experimentar e se relacionar com o universo à sua volta. Assim, a Geração Alpha, que deve chegar a mais de dois bilhões de pessoas em cinco anos, será marcada por jovens que buscam diferentes maneiras de morar, trabalhar, consumir e se divertir, influenciando, sem dúvidas, o futuro de toda a humanidade.

Filhos dos Millennials, eles enxergam a vida analógica como algo cada vez mais distante e já não percebem a diferença entre o digital e a “vida real”

CARACTERÍSTICAS DA GERAÇÃO ALPHA

Além da conexão digital em tempo integral, um dos traços mais relevantes dessa geração é a nova configuração familiar. Em geral, eles possuem pais mais velhos e núcleos familiares menores, muitas vezes com filhos únicos. Outra mudança de perfil foi a percepção de igualdade, com pais e mães dividindo as tarefas domésticas e as crianças passando a não mais diferenciar as brincadeiras por gênero. Bastante atentas e observadoras, as crianças Alpha se destacam pela curiosidade e naturalidade com que interagem aos inúmeros estímulos os quais são bombardeadas o dia inteiro, enxergando os recursos tecnológicos não apenas como ferramentas, mas como parte indispensável da rotina.

COMO EDUCAR ESSA NOVA GERAÇÃO

Em razão da facilidade em lidar com dispositivos digitais, é provavelmente que essas crianças terão o maior nível educacional registrado até então, iniciando os estudos mais cedo e experimentando um sistema escolar renovado, bem mais personalizado e com forte presença digital. Esse novo modelo deverá ser baseado em desenvolver a autonomia dos alunos e explorar a resolução de situações cotidianas. Uma metodologia bastante eficaz para trabalhar o conhecimento por meio da prática e da riqueza de vivências. Os estímulos constantes e o contato com múltiplas telas ao longo do dia ajudam a desenvolver algumas habilidades cognitivas, como realizar múltiplas tarefas simultâneas e se conectar com diferentes assuntos, porém também comprometem a capacidade de concentração e a paciência das crianças, gerando mais casos de déficit de atenção. Dessa forma, é importante que os pais trabalhem desde cedo outras atividades e formas de interação, promovendo mais a comunicação oral e passeios a lugares diferentes do encontrado em casa e na escola. Se os pais são como super-heróis para os pequenos dessa geração, nada melhor do que fortalecer os vínculos afetivos em momentos em família fora das telas.

Por conta do contato direto com tecnologias cada vez mais avançadas e inteligência artificial, habilidades como a criatividade, a empatia e a inteligência socioemocional se tornarão cada vez mais valiosas para aguçar o diferencial humano, devendo ser estimuladas desde a infância.

0
Total Page Visits: 405 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *