CasaCor Ceará 2013

A 15ª edição da CasaCor Ceará se inspirou nas belezas e nas riquezas culturais do nosso estado para criar ambientes cheios de bossa. O paisagismo exuberante, o equilíbrio das formas e das cores e o cuidado com o bem-estar foram as premissas do evento.

LIVING. O arquiteto Racine Mourão revela seu aspecto contemporâneo e funcional em um espaço onde o design está presente em todos os detalhes – desde o mobiliário fortemente expresso nas formas diferenciadas e utilitárias às obras de arte com linhas geométricas. A aplicação de diferentes materiais, como o piso de madeira Indusparquet (Rádica), aliados ao uso de cores litorâneas que vão do cinza ao azul, passando pelos tons de areia no tapete (Adroaldo Tapetes do Mundo), trazem uma atmosfera aconchegante e tranquila ao ambiente. Aqui, arte e bem-estar caminham lado a lado com elegância e bom gosto. Um convite para a integração das pessoas, em que a iluminação com pontos específicos (Candela) destaca a riqueza de detalhes, como a parede repleta de obras de arte (Galeria de Arte Mariana Furlane). No espaço, os olhares dos visitantes também irão se deleitar com a exposição do design contemporâneo assinado por nomes como Zanini de Zanine, Jader Almeida e o estúdio Nada Se leva (Le Spec).


Conhecido nacionalmente pela beleza de seu litoral, pela religiosidade popular e pela hospitalidade, o Ceará dos cearenses vai muito além disso. Na “Terra da Luz” de Rachel de Queiroz, Patativa do Assaré, José de Alencar, Padre Cícero, Chico Anysio e dos mais de oito milhões de habitantes, a rica culinária, a veia criativa e o gosto estético apurado também são intrínsecos a personalidade de nosso povo. Características que podem ser conferidas nesta 15ª edição da Casa Cor. Em 2013, a versão cearense da mais completa mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, acontece em um imóvel de arquitetura europeia exclusiva, construído na década de 50, que foi propriedade da Família Boris. A casa possui 7.200m², com 2.300m² de área construída, onde estarão os 42 ambientes feitos por 68 profissionais da área de arquitetura.
O tema “Um olhar para o Ceará” está presente em todos os ambientes que, além dos elementos decorativos e arquitetônicos, contarão com uma seleção de música brasileira e um cardápio especial de comidas típicas no restaurante e no café. Além da homenagem aos antigos proprietários da residência, Bertrand e Ariza Boris, os ambientes irão homenagear nomes ligados às várias expressões cearenses de cultura, arte e costumes, como Socorro França, Luciana Dummar e Bruno Pedrosa. A mostra poderá ser conferida até o dia 26 de novembro. Imperdível!


HOME CINEMA. Uma proposta atemporal e sofisticada foi o ponto de partida da arquiteta Suzana Clark Fiuza para o home da casa. O ambiente é intencionalmente escuro e convidativo, com paredes em concreto aparente e toques de cor apenas em alguns quadros (Galeria de Arte Mariana Furlani). Os equipamentos de som e imagem de última geração (Singular Automação), o generoso sofá e a aconchegante poltrona (Le Spec), onde cabem duas pessoas, completam essa atmosfera que é um convite ao relax. E se a seção estiver bem animada, o confortável tapete (Adroaldo Tapetes do Mundo) pode acomodar todos os convidados. Sempre pensando no aconchego, a arquiteta apostou nos materiais naturais, como a pedra (Ailec), o tecido palha auto adesivo (Rádica) e a madeira, com destaque para o teto trabalhado com ripas de madeira natural, que além de trazer uma volumetria para ajudar na acústica, também produz um efeito visual bastante interessante.

ADEGA E SALA DO ÉNOLOGO. A arte de degustar um bom vinho ganha um cantinho especial ambientado pelas designers de interiores Lívia e Luana Silveira. A elegante combinação atemporal do branco e do preto compõe o espaço, que recebe toques de energia com as vibrantes cadeiras amarelas (Holanda por Dulce Silveira). A sensação de aconchego fica por conta do painel em madeira, da iluminação pontual (Paroma) e do convidativo sofá. E para valorizar o espaço enxuto, uma parede espelhada proporciona amplitude. Na adega, a base branca abriga e destaca a coleção de vinhos da família.

QUARTO DO CASAL COM CLOSET. André Monte apresenta um projeto ousado, inspirado no modo de vida de um casal jovem e culto do século XXI, pautado em vários tons de cinza. A atmosfera contemporânea está vinculada à composição sofisticada de materiais nobres, como a madeira natural do piso (Rádica) e dos móveis, o couro (FF Casa), os ricos tecidos (Ouvidor Tecidos), as peças de design contemporâneo e o desenho minimalista do mobiliário fixo (Favorita). O closet, executado em laca brilhante cinza, recebe iluminação em LED e muitos espelhos para ampliar o ambiente e tornar o quarto de vestir uma experiência sensorial para os usuários. Cada detalhe da personalidade do casal está impresso na composição do projeto, como a cama tipo tatame e o lustre clássico, assinado por Philippe Starck para Baccarat (Candela). Detalhes iluminados em tons metalizados de amarelo e dourado trazem um toque de atualidade nas várias texturas em cinza, refletindo uma tendência mundial em decoração de interiores.

SALA DE BANHO DO CASAL. A sala foi projetada por Teco Colossi e Magdalena Bonfim para um casal jovem que gosta de viajar e aprecia a arte moderna. É um espaço para relaxamento e meditação, onde pode se desfrutar da moderna banheira enquanto se assiste a um filme ou a um show, graças à iluminação que cria diversos cenários (Inova). Elegantes tons de cinza, branco e preto realçados pela madeira escura e a estampa da cerâmica (Portobello Shop) recebem o toque vibrante da mesa de design amarela (Galpão D) para criar um espaço harmônico e alegre. O exuberante lustre em preto (Candela) e as obras de arte (Galeria de Arte Mariana Furlani)acentuam a sofisticação do ambiente.

LAVABO. O ambiente projetado pelas arquitetas Diandra Alves, Mirna Studart e Sarah Castro agregou o estilo clássico contemporâneo para criar um lavabo atemporal, com toques de aconchego e sofisticação. Os filetes de espelho com a madeira que vão até o teto chamam atenção logo na entrada, trazendo sensação de continuidade. Os nichos com plantas embutidas, que se reversam entre cheios e vazios, trazem uma ideia de movimento e são destacados por uma iluminação pontual (Paroma). O volume também foi trabalhado na parede atrás do vaso com um revestimento 3D em formato de diamante branco. No outro cantinho, a TV embutida em um painel de vidro preto, a poltrona em capitonê (Galpão D) e um lustre de cristal âmbar dão o toque luxuoso ao espaço.

HALL DE LEMBRANÇAS DA FAMÍLIA BORIS. A casa da família Boris traduzia o espírito de seus proprietários que eram cearenses, mas de personalidade vanguardista e que buscavam somar à cultura local olhares e conhecimentos trazidos de suas frequentes viagens pela Europa. Para registrar algumas de suas memórias e de seu bom gosto, o espaço projetado pela arquiteta Lívia Nogueira traz desenhos e fotografias que manifestam criatividade para documentar projetos e vidas. Na parede, quadros com os desenhos originais da casa. A madeira natural (Rádica) destaca o painel retroiluminado do artista Enrique Rodriguez, feito manualmente com papel de arroz, com a proposta de fazer uma releitura do estilo modernista dos vitrais da época. Sob a escada original, o tom neutro do tapete (Bete Cunha Tapetes) ressalta a cor e o design contemporâneo da poltrona Juliet (Le Spec).

BIBLIOTECA LOUNGE. O charme vintage dos anos 50 e 60 inspirou este ambiente projetado por Christiane Boris. Assim, as padronagens que vestem as cortinas (Ouvidor Tecidos) e tapetes (Bete Cunha Tapetes), o design diferenciado do mobiliário (Le Spec e Galpão D) e os adornos (Empório Choça) resgatam os tempos áureos vivenciados pela família Boris. A estante, que expõe os livros, os porta-retratos e alguns adornos, guarda memórias da família. O bar, já existente no original, ganha nova roupagem em mármore Travertino (Multipolipedras) sem perder seu caráter retrô. O piso em réguas de madeira e a parede revestida em cristalino Stone Terracor (Rádica) acentuam a atmosfera aconchegante do espaço.

TERRAÇO PÔR DO SOL. A arquiteta Celina Mororó traz um convidativo terraço com a proposta de um espaço de lazer e relaxamento. A vista privilegiada para o jardim, com suas grandes copas de árvores, fez a composição para definição de cores e materiais do projeto. Os tons de cinza e preto remetem ao asfalto e ao concreto da cidade urbanizada, enquanto os tons de verde e a madeira resgatam a natureza. A iluminação (Paroma) feita para a noite é amena e suave dando uma característica de lounge para o terraço. A madeira é ecologicamente correta, enquanto o mobiliário solto com design moderno (Ouvidor Interiores) e o tapete (Adroaldo Tapetes do Mundo) são resistentes à exposição ao sol e à chuva.

VARANDA GOURMET. A proposta para este ambiente foi baseada no prazer de receber, de forma que o cozinheiro também pudesse participar da conversa enquanto preparasse o menu do dia. Para isso, Pricylla Antonucci e Isabelle Studart trabalharam o cooktop numa ilha central, da qual pudesse estabelecer um contato direto com o restante dos convidados. A ideia de agregar pessoas foi refletida no banco (Le Spec), assinado pelo designer brasileiro Paulo Alves, em um dos lados da mesa de jantar, do outro lado o contraponto das cadeiras de design (Galpão D). Piso em madeira, tijolo aparente, tapete rústico (Adroaldo Tapetes do Mundo) se harmonizam com equipamentos de última geração e com a moderna bancada em Silestone by Consentino. Destaque para a parede em quadro negro, que guarda a receita do dia, e para a iluminação pontual (Paroma), que propõe um ambiente mais acolhedor e permite que o convidado aprecie as estrelas sob o teto transparente.

QUARTO DE HÓSPEDE. Receber amigos é sempre um grande prazer e foi partindo desse sentimento que as arquitetas Telma Aguiar e Márcia Albuquerque projetaram esse espaço. Os tons de cinza e turquesa foram a base escolhida, presente nas paredes, nos revestimentos, no enxoval (Espaço Casa) e no tapete (Adroaldo Tapetes do mundo), enquanto toques do vibrante vermelho e o colorido dos adornos garimpados em diversas viagens trazem vida ao ambiente. Destaque para a base da cama em pied de poule, para o papel de parede que imita tijolos e para o exuberante lustre, cuja iluminação cria um belo efeito no teto.


A base neutra do mobiliário recebe toques de cor nos objetos.


BANHEIRO E CLOSET DE HÓSPEDES. Um projeto leve, limpo e com cores neutras foi o ponto de partida para o arquiteto Amaury Jr. Closet e banheiro compõem um conjunto estético único, obtido pelo uso de pastilhas no piso e pelos recursos de automação (Inova), mas com funções independentes. No banheiro, formas geométricas brincam com os volumes. Os toques de cor são trabalhados com a bancada em corian amarelo e o papel de parede dourado que remete às asas de mariposas. Já o closet ganha uma cômoda central de apoio, além de um armário revestido em espelho.

QUARTO DO BEBÊ. Cada detalhe dos 22m² desse espaço foi elaborado cuidadosamente por Edimara Carvalho e Verônica Martinez para criar um cenário perfeito para a mamãe e o bebê. O projeto de inspiração no estilo clássico dá destaque ao berço contornado por um dossel com iluminação embutida no gesso. Romantismo e suavidade são elementos valorizados pelo uso bem pensado de estampas, cores candy no mobiliário e o enxoval trabalhado delicadamente com tecidos finos. Os revestimentos madeirados completam a sensação de aconchego.

GALERIA DE REGISTROS DA FAMÍLIA BORIS. ”Um Ceará à beira mar” foi o mote das arquitetas Glória Plutarco, Jamille Mendes e Georgia Vieira na criação do ambiente. A escada, revestida com a leveza do neutro mármore crema marfil, destaca o tecido de listras que reveste parte dos degraus e os espelhos que dão continuidade à tela “João e Maria” do artista Dias Brasil, presente em toda a parede do patamar principal. Continuando a descida da escada, podemos observar a parede revestida em renda de bilro, trabalho das rendeiras do Complexo Artesanal do Aquiraz, que nos leva à segunda tela do artista Dias Brasil, retratando a figura feminina. No corrimão, fotos da família Boris estão dispostas em frente ao espelho de modo que os visitantes possam visualizá-las ainda na escada. Um aparador de vidro com base em madeira reciclada serve de suporte para o telefone vintage, reforçando a ideia de que o corredor não é apenas um local de passagem, mas um ambiente para atender ao telefone e anotar recados.

SUÍTE DA MOÇA MUSA. Uma atmosfera intimista e exclusiva foi o ponto de partida da arquiteta Sophia Romcy para projetar essa suíte de uma moça cheia de personalidade. A riqueza da decoração oriental presente na cama em tatame Sector (Le Spec), no painel em réguas de madeira que contorna o teto, no elaborado paisagismo e nos adornos (Empório Choça) ganha toques ocidentais e clássicos numa composição bem luxuosa. Destaque para a TV embutida numa elegante moldura. O banheiro também é um espetáculo à parte com armário da Ornare, seguindo a mesma essência do quarto. O enxoval e o papel de parede (Espaço Casa) arrematam o décor.

VARANDA DOS VENTOS E FACHADA. Com uma proposta bem urbana, Érico Monteiro trouxe um novo e descontraído retrofit à fachada da casa. Pensada para propiciar momentos de lazer em família, o espaço ganha peças de design mundial, garimpadas em viagens a diversos países. A grande mesa de centro é em corian branco e iluminada por duas Lampe de Marceilles, uma reedição de um clássico criado por Le Corbusier (La Lampe). Já o espelho d’água – criado como uma expansão da varanda existente – tem a proposta de substituir a piscina. Esculturas francesas já existentes ganham a companhia da coleção de obras de arte (Galeria de Arte Mariana Furlani) e dos móveis de design (Ouvidor Interiores), dispostas de forma a serem contempladas em sua totalidade.

PRAÇA MACAMBIRA. A planta de macambira, também conhecida como a bromélia do sertão, embeleza o ambiente e evoca a personalidade nordestina. Com suas folhas verdes e toques avermelhados, foi a escolhida para dar nome à praça projetada pelo arquiteto Ney Filho e pelo paisagista Bruno Ary. Placas de sinalização com notas musicais anunciam também que o espaço é um convite à música e às manifestações artísticas. A iluminação é gerada por energia solar, fortalecendo o caráter sustentável do projeto. E para conversas descontraídas, os banquinhos amarelos acoplados em ripas de madeira são a pedida.

EXPOSIÇÃO ACADEMIA CEARENSE DE ARTES PLÁSTICAS. Composta de 32 membros, a Academia Cearense de Artes Plásticas surgiu em dezembro do ano passado com o objetivo de valorizar os profissionais da área, fomentar a pesquisa e contribuir para a catalogação de obras, a realização de publicações e a defesa de propostas e projetos que beneficiem a categoria. Nesta edição da Casa Cor, algumas obras feitas por esses artistas foram escolhidas para compor este ambiente, apresentado pelas designers de interiores Emília Porto e Albaniza Cunha, que nada mais é do que um deleite visual e um despertar dos sentidos.

VARANDA DAS LUZES. O espaço projetado por Erasmo Pereira e Lia Sampaio, como sugere o próprio nome, traz um apelo visual focado na iluminação e nos diferenciais e benefícios de um projeto luminotécnico bem elaborado. A luz é destacada desde sua essência, com peças onde os filamentos de luzes ficam aparentes, inclusive no lustre – uma peça clássica com 120 lâmpadas harmonicamente expostas –, que tem o merecido destaque no espaço (Candela). Para ampliar a varanda existente, foi projetado um deck suspenso de madeira Teca em autoclave Indusparquet (Rádica), resultando em um local de convivência pautado por elementos contemporâneos. No intuito de ressaltar e diferenciar a intervenção feita no projeto original da casa, os profissionais elegeram o uso de madeira e vidros na coberta dessa varanda predominantemente urbana. Além dos elementos arquitetônicos, móveis em linhas conceituais (Galpão D e Le Spec), tapete (Bete Cunha Tapetes) e esculturas fortalecem a arte, o requinte e a personalidade do ambiente, que, em harmonia com os elementos naturais inseridos, tornam a varanda um verdadeiro refúgio de bem-estar.

SALA DE LEITURA. Uma personalidade que estuda a complexidade do ser humano com dedicação e seriedade. Assim é a homenageada deste elegante espaço ambientado pelas designers de interiores Dayanne Santos e Kel Oliveira, Socorro França. A leitura, uma das paixões da antiga professora de Direito e ex-Promotora de Justiça recebe atenção especial. Os adornos (Empório Choça) foram abrigados em uma generosa estante, que ocupa uma das paredes, e destacados por uma farta iluminação (Inlight). Toques clássicos, como o tapete (Bete Cunha Tapetes), as poltronas em veludo (Masotti), em estilo barroco (Amazonas Decorações) e em pied de poule (Galpão D) dialogam com detalhes contemporâneos, como onix iluminado (Ailec) e as obras de arte.

SALA DE JANTAR E COZINHA. Elementos de época, como boiseries de gesso, anjos barrocos e o lustre francês “Mille Nuits” da Baccarat (Candela) se aliam a peças de design moderno – como o buffet Tres da design Jaqueline Terpins, as cadeiras Comback de Patricia Urquiola e o armário Paper Cupboard da holandesa Moooi feito em papel maché (Ouvidor Interiores) – para compor essa sala de jantar em tons de preto e branco projetada pelo arquiteto Marcellus Caracas. A sala é integrada à cozinha da casa por uma ilha em Silestone by Consetino com cooktop, onde os armários em laca azul bic e cinza chumbo fazem um contraponto moderno. Destaque para o papel de parede que remete aos tradicionais azulejos (Ouvidor Tecidos). Para finalizar, os recursos de automação dosam a iluminação de forma eficiente (Inova).

MINHA SALA EM DIA DE JOGO. Um ambiente para que as pessoas se sintam em casa. Inspirado nas referências do passado, mais precisamente em um loft parisiense da década de 1950, os arquitetos Eduardo Mourão, Pedro Mamede e Antônio José Batata integram os espaços em um só vão com generoso pé-direito. A irreverência e a tecnologia pontuam cada detalhe do ambiente multifuncional de 40m², que faz uma alusão à Copa do Mundo de 2014 e à união dos amigos. O mobiliário essencial (Galpão D), além da paleta de cor em preto, cinza, azul petróleo, amarelo e tons envelhecidos acentuam a elegância do espaço. Destaque para a poltrona “di Proust” do designer Alessandro Mendini em estilo romântico barroco, da Cappellini (Le Spec).

CASA DA BRISA. Varanda, sala de estar e jantar, suíte do casal, cozinha e área de serviço são os espaços deste loft de 63m² projetado pelo arquiteto Marcílio Lopes. O ambiente ganha o sentimento de brasilidade refletido nas cores que setorizam os espaços e no uso da madeira em painéis e persianas (Espaço Casa), além de agregar arte e artesanato de forma a surpreender no décor. A praticidade e a beleza dos móveis modulados (Favorita) e soltos (Evidência Míveis) possibilitam a utilização diária do ambiente, assim como as pedras Woodstone, Limestone e Caesarstone Urban da Granos, que acentuam a essência de requinte. A edificação foi projetada com detalhes que buscam conforto e sustentabilidade, como o foco na atmosfera de desfrute, além de eficiência energética.

LOFT DA VELEJADORA. A vela é o esporte que mais conquistou medalhas olímpicas para o Brasil e as ondas das praias cearenses, como o Cumbuco, são excelente estímulo para a prática dessa atividade. No espaço pensado para as diversas necessidades de uma velejadora, a arquiteta Ana Virginia Furlani apostou em um estilo despojado, inspirado no clima litorâneo. A iluminação natural é farta graças aos panos de vidro, enquanto a área de dormir ganha toques pontuais de luz (Candela). Para compor a ambientação, a profissional combinou cores neutras no mobiliário ao degradê em tons acqua nos modelados (Ornare) com o colorido dos adornos, quadros e almofadas, como os bancos da Missoni Home em parceria com o estúdio Nada se Leva (Le Spec).

RELAX DO DESPORTISTA. Exercitar-se é uma atividade prazerosa que faz muito bem à saúde. Mas o descanso e os momentos de relax também são fundamentais para manter o corpo e a mente em equilíbrio. E foi com essa proposta que o arquiteto Marçal Barros apresentou esse espaço super agradável, onde o suave e revigorante verde, em suas várias tonalidades, recebe a leveza do branco e a calidez da madeira. O cinza pontua na bancada de Silestone by Consetino. Na área externa, convidativas espreguiçadeiras (Hespérede) reforçam o contato com a natureza e as pranchas com desenhos do litoral completam o décor.

ESCRITÓRIO JARDIM. O espaço criado pelo arquiteto Roberto Pamplona Jr. é uma homenagem a Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO, mas é também a um ode à mulher moderna, trabalhadora e independente. Uma criativa área verde com jogo de xadrez em tamanho real, delicadas luminárias nos galhos da árvore e jardim vertical em nichos cor-de-rosa já anunciam o bom gosto e o romantismo do ambiente. Na parte interna, tons de rosa e lilás nos móveis e no revestimento em couro na parede principal dão vida ao escritório. O toque de personalidade fica por conta das gavetas revestidas em couro (FF Casa) de diferentes cores e puxadores variados, além do retrato de Luciana, feito por meio de colagem de revistas por Vando Figueredo.

ESCRITÓRIO DESIGN. O espaço tem como grande homenageado o artista plástico cearense Bruno Pedrosa. E foi pensando nos quadros dele, cheios de cor e de vida, que Celene Gurgel, Mirna Albuquerque, Sadia Gurgel e Anelisse Bluhm utilizaram tons de cinza nos revestimentos e nos papéis de parede para receber suas quatro obras de “braços abertos” e com o destaque merecido. Como o próprio nome sugere, as profissionais utilizaram móveis de design (Galpão D, Le Spec e Empório Choça) e revestimentos atuais, como o revestimento vinílico, as pastilhas de vidro real (Rádica) e os tapetes com padronagem de Philippe Starck (Adroaldo Tapetes do Mundo). A parede da TV, pintada com cera de abelha marroquina, traz um exclusivo efeito de cimento queimado, complementada pelo couro que reveste o móvel. A atmosfera oriental também está presente no tapete em couro reciclado indiano que estampa a parede.

ATELIÊ CRIATIVO SEBRAE. Fomentar a parceria cultural e econômica entre a indústria e o artesanato, unindo o espírito inovador de artesãos e designers à visão empreendedora das empresas de moda é o objetivo do programa do Ateliê. Logo na entrada do espaço da arquiteta Brenda Rolim, as mesas feitas de manequim captam a atenção e expõem as peças produzidas pelos alunos do Ateliê Criativo Sebrae do Cariri. A essência inovadora está presente em todos os detalhes, como na tubulação exposta do sistema de ar, na estante de anéis cimentícios e no papel de parede em diversas padronagens (LM Decoração de Interiores). O espírito hi low ganha força com a poltrona de Peacock da Cappelline (Le Spec).

GALERIA DAS CORES. Desde o primeiro momento em que percebemos a luz, passamos a conviver com as cores – elementos capazes de interferir em nosso estado psicológico, provocando reações as quais muitas vezes nem percebemos. No espaço patrocinado pela Hidracor em comemoração aos seus 50 anos, a arquiteta Rosalinda Pinheiro proporciona novos modos de pensar e sentir as cores, além de colocá-las como parceiras e protagonistas em uma ambientação. A arquiteta criou vários pantones para ressaltar cadeiras ícones do design. A iluminação pontual é da La Lampe. Destaque para a parede composta de três mil latinhas de tinta.

RESTAURANTE. As palavras de amor e humildade, em especial nas figuras de São Francisco de Assis e do Papa Francisco foram motivo de inspiração para o designer Sergei de Castro. E são as consequências que esses ensinamentos proporcionaram na sua vida o motivo de sua homenagem. Mas se engana quem pensa que esse pensamento remete a um ambiente religioso, pois, de fato, a preocupação do profissional foi transmitir apenas paz e tranquilidade. Materiais simples, mas nada convencionais, foram os escolhidos para compor o ambiente, a exemplo das coloridas cadeiras (Holanda por Dulce Silveira), das padronagens divertidas das poltronas e almofadas, além dos detalhes em madeira e ferro. Canindé, município do interior do Ceará, com seus milagres e devoção a figura de São Francisco, e sua arte despojada e natural também foi fonte de ideias para vestir o restaurante, como as fotos de Esdras Guimarães expostas sob um papel de parede personalizado e a parede repleta das pinturas de Emilia Porto. A iluminação pontual (Paroma) destaca todos esses elementos e dá o tom aconchegante ao espaço.

CAFÉ. A busca por novas experiências e sabores, além da fusão de estilos culinários dos mais diferentes cantos do mundo a ingredientes regionais também está presente na mostra 2013, onde o olhar se volta para nossa terra e nossas origens. Esse resgate cultural e histórico do cearense foi trabalhado com muito cuidado pelas arquitetas Roberta Aguiar e Christina Bessa em um espaço perfeito para apreciar uma tapioca e um café quentinho enquanto se conversa com amigos admirando o belo paisagimo da casa. A cozinha de ingredientes da terra e do mar, como o frescor dos frutos do mar, o sabor das frutas típicas e a força e fibra da mandioca recebe um décor convidativo. As mesas vermelhas com tampo de vidro e cadeiras de madeira (Holanda por Dulce Silveira) acomodam os clientes, enquanto o cantinho da leitura homenageia autores cearenses e desperta aos interesse cultural. Ali, é possível desfrutar de obras renomadas em pufes e sofás confortáveis. E em meio à cálida madeira e tijolos, uma bancada revestida com um patchwork de pastilhas da Vidro Real (Rádica), pratos decorativos e luminárias de diferentes modelos completam o décor. Destaque, ainda, para o trabalho no teto com ripas de madeira desordenadas que ressaltam a iluminação (Paroma).

PERFUMARIA. A França no Ceará. Foi com essa ideia que Fábio Braga e Júlio Vieira elaboraram o conceito para essa perfumaria em que elementos clássicos e contemporâneos revelam glamour, muito brilho e transparência em uma atmosfera de amor e extravagância. Todos os detalhes – que vão dos móveis de época (Empório Choça), do dourado das poltronas e molduras, das pedras nobres utilizadas, como Quartzito Nacarado e Ceasartone Ebony da Granos ao teto pintado em grafite – despertam a sensação de que, por momentos estamos na própria França, nos grandes palácios de Versailles ao som do romântico piano de cauda. Destaque para as exuberantes luminárias, como o pendente revestido em ouro e prata rodeada de cristais e para as cristaleiras em acrílico (Le Spec) e nichos que lembram colmeias de abelhas que guardam e destacam os perfumes.


O prazer de apreciar uma boa refeição e receber amigos com exclusividade.


ESPAÇO GOURMET. Dedicado à difusão da gastronomia – seja como profissão, seja como momento de encontro e lazer -, o espaço gourmet idealizado pelas designers de interiores Ana Melo e Juliana Melo reúne as duas atividades com muito estilo. Na área interna, a paleta de cores neutras e sóbrias propicia a sofisticação necessária ao ambiente, enquanto o mobiliário em linhas retas (Misurato) garante um layout limpo e visualmente apreciativo. Em uma das paredes, quadros com fotos de Esdras Guimarães, com diferentes tipos de massa, instigam a culinária para quem faz e para quem a consome. A mesa em Caesarstone Pure White da Granos ganhou a companhia de cadeiras em palhinha (Le Spec) de modo a valorizar a convivência e deixar o chef sempre em contato com os convidados. Já a área da TV, fundamental para trazer música aos jantares e reuniões, ganha painel espelhado com projetor embutido de uso touch. Com espaço de sobra, o ambiente reserva, ainda, um recanto mais intimista com mesa e tapete oriental (Bete Cunha Tapetes). Tudo regido por recursos de automação inovadores da Inova. A área externa super convidativa, interligada por portas de correr de vidro, cumpre papel ora de apoio ao espaço interno – como mais uma opção para os visitantes -, ora como ambiente independente. O paisagismo bem trabalhado recebe belos pendentes para propiciar um projeto luminotécnico diferenciado e confortáveis sofás e poltronas em madeira e fibra sintética para acomodar os amigos (Galpão D).

LOUNGE DE SEGURANÇA. Um espaço confortável que une luxo, conforto, beleza e segurança. Assim é o lounge projetado por Flávio Farias, que trabalha com materiais rústicos, peças clássicas e de design e quadros de artistas como Di Cavalcante, Sergio Helle e Aldemir Martins. A sensação convidativa vem do elegante sofá em capitonê do designer Guilherme Torres (Le Spec) e dos pisos madeirados na parte interna e na varanda do ambiente. Os tons sóbrios e off White fazem contraponto com a amplitude da parede espelhada e com a energia do vermelho da parede. E como o foco é a segurança, o local também conta com moderno painel de TV, com controle de todas as câmeras instaladas nos espaços da Casa Cor.

GALERIA DE ARTE SIARÁ. A grafia antiga, que representa como era escrita o nome do nosso estado, continua atual e serve de apoio para a exposição de obras de artistas da terra. Projetada pelo engenheiro civil César Fiuza e pelo arquiteto César Fiuza Neto, a Galeria de Arte Siará traz um pedaço da cultura regional em quadros e fotografias que merecem ser apreciados. As paredes na cor branca e uma iluminação pontual (Paroma) destacam as obras.

JARDIM DOS MARES. A paisagista Renata Isis sabe da importância do verde e de um bom paisagismo para trazer equilíbrio e renovar as energias necessárias para continuar a jornada diária. Diferentes espécies de flores anunciam a chegada da primavera, que podem ser admiradas nos confortáveis sofás em fibra. As almofadas do ambiente são resistentes à chuva e ao sol.

PRACINHA DO CARIRI. Conhecida por muitos como o “Oásis do Sertão”, a região do Cariri é também terra do Padim Cícero dotado de grande riqueza cultural. Apesar de estar localizado no interior do estado, o Cariri detém considerável potencial natural de recursos hídricos, minerais, clima e solo que favorecem tanto a agricultura diversificada como a implantação de agroindústrias. Foi explorando esse potencial que o designer de interiores Róger Monte criou este espaço para relaxar, apreciar e desfrutar.

BANHEIRO PÚBLICO. O sofisticado e neutro cinza foi o ponto de partida para o projeto do arquiteto Marçal Barros. Enquanto o lavabo masculino é complementado com um verde em tonalidade cítrica, a ala feminina ganha toques do energizante laranja. Nas paredes foram trabalhadas texturas especiais de efeito rústico, cuidado também percebido no piso em lâminas de madeira e na escolha das bancadas e torneiras em aço, que vão até o pé. A iluminação é da Paroma.

PÁTIO DOS VENTOS. Inspirado no conceito Parklets – espaços verdes nas calçadas que privilegiem a convivência com a cidade -, o Creatore Ateliê de Arquitetura lança o Projeto Estar Urbano para revitalizar espaços públicos, reimaginando o potencial da rua através de intervenções urbanas que energizem e reinventem essas áreas. Esse ano, o primeiro Parklet da região foi instalado na rua do evento. Constituído de uma pequena plataforma no pavimento da rua, cujo objetivo é ampliar o espaço da calçada, é equipado com bancos, floreiras, lixeiras e postes de iluminação solar. O muro original foi repaginado para receber uma galeria de Arte Urbana, reunindo 10 artistas locais que focaram a sua arte no tema Mobilidade Urbana.

ESPAÇO IMOBILIÁRIO DA TERRA DA LUZ COM BILHETERIA. Para a criação deste espaço, além de todos os habituais cuidados com a volumetria e a arquitetura de interior, os arquitetos “levaram à sério” o tema UM OLHAR PARA O CEARÁ, aqui muito bem caracterizado. O finalidade do ambiente é abrigar a bilheteria da Casa Cor, bem como um grande espaço para exposição de maquetes de empreendimentos imobiliários cearenses, com amplas circulações para o público e um lounge acolhedor para realização de variados eventos e encontros. O mobiliário elegante (Galpão D e Le Spec) é distribuído em forma de lounge.

JARDIM – UM OLHAR VERDE SOBRE O CEARÁ. Conhecida como “árvore da vida”, pois oferece uma infinidade de usos ao homem – desde o uso medicinal até sua importância para as construções, a Carnaúba tornou-se por força de decreto estadual o símbolo do estado. Em consonância com este ato governamental, a paisagista Célia Pinheiro elegeu-a também como um símbolo do verde na Casa Cor Ceará. “Nessa região, em pleno semiárido, em que por força do destino nossos irmãos estão sempre surpreendidos por secas, o poder de resistência e a elegância dessa árvore se destacam no cenário do semiárido como um gigante”, explica Célia.

RECANTO PATATIVA DO ASSARÉ. O verde exuberante e o paisagismo elaborado por Valéria Maldonada criam um charmoso recanto para homenagear o poeta Patativa do Assaré, que é um convite à contemplação e ao relax.

0
Total Page Visits: 553 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *