Afetos Abstratos

POR ALEXANDRE REIS

Em sintonia com os sentimentos e temáticas do cotidiano, a arte de Alexandre Reis traduz a realidade por meio de abstrações e figuras geométricas, explorando todas as possibilidades da liberdade criativa.

A instabilidade das relações afetivas que se desfazem de forma rápida e imprevisível, cada vez mais presentes nos dias atuais, traduzida em telas que expressam o dinamismo das cores e o caráter impactante das abstrações. A nova série do artista cearense Alexandre Reis, “Amores Líquidos”, buscou inspiração no conceito homônimo criado pelo filósofo polonês Zygmunt Bauman para conceber uma coleção de obras orgânicas que propõem uma estética bela e original na representação de sentimentos. Nas telas, ele utiliza a técnica de pintura conhecida como “Fluid Painting”, na qual a tinta acrílica escorre livremente pela tela, sem a manipulação do pincel. Liberdade criativa que reflete a inquietude conceitual de uma arte conectada aos temas do cotidiano. Apesar de toda essa ligação quase simbiótica com a expressão artística, durante muito tempo, parecia que a paixão pela arte não faria parte da trajetória profissional de Alexandre. Formado em Ciência da Computação, ele exerceu por 14 anos a função de analista e desenvolvedor de sistemas. O jogo começou a virar em 2013, quando uma temporada na França reacendeu o amor de infância. No país europeu, um dos grandes pólos culturais do planeta, veio a primeira exposição, numa mostra coletiva na Catedral de Toulon. De volta ao Brasil, a mudança de vida foi concretizada e o artista publicou seu primeiro livro de ilustrações. A partir daí, os computadores ficaram no passado e ele passou a se dedicar integralmente à arte. Após atuar como ilustrador e designer gráfico, Alexandre ampliou sua gama de habilidades, explorando obras de arte abstrata e expressões geométricas. A primeira exibição individual ocorreu em 2016, na Urban Arts Fortaleza, consolidando-o de vez como um nome de destaque no cenário local. O sucesso da mostra expandiu seus horizontes, e conquistou espaços de destaque em galerias e restaurantes renomados da cidade, sempre com a marca diferenciada de quem ressignifica a realidade em cada obra.

Alexandre reinterpreta as questões do afeto cotidiano por meio de abstrações que usam a técnica “Fluid Painting”, na qual a tinta ganha forma nas telas sem o auxílio do pincel. Os quadros XVI, VI, IX e III, da série Amores Líquidos, inspirados no conceito elaborado pelo filósofo polonês Zygmunt Bauman.

0
Total Page Visits: 202 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *