Expressão Abstrata

POR ANDRÉA DALL’OLIO

Arte e arquitetura são formas de expressão que estão sempre conectadas. Arquiteta por formação, o lado artístico e criativo de Andréa Dall’Olio sempre esteve aflorado em seus projetos. A constante necessidade de atualização e aproximação de novos comportamentos e estilos estimulavam a criatividade, despertando o interesse pela arte em si. Aos poucos, as matérias-primas naturais utilizados em seus projetos, como madeira, pedra, concreto e aço, tornaram-se materiais de exploração e experimentação artística, e, dessa forma, Andréa começou a criar obras de arte, ainda como hobbie, numa alquimia com resultados surpreendentes que a colocaram em uma berlinda entre as duas atividades. “De forma fervorosa, antagônica e pulsante, comecei a me expor sob memórias expressas em materiais de dupla utilidade em minha ordem profissional”, conta. Após compreender que a arte da sua arquitetura era embasada no respeito às necessidades dos clientes, e portanto limitada, deparou-se com a necessidade de exercer a veia artística, pelo simples prazer de se expressar. Na bagagem, além do interesse latente desde da infância, cursos de aprofundamento em técnicas, como desenho, pintura, gravura, escultura e modelagem. Nessa miscelânea de experiências, a arquiteta teve, então, a oportunidade de se inserir nesse meio hipercriativo, aproximando-se de outros artistas locais de renome, que a influenciaram fortemente na desconstrução de seus antigos conceitos de arte, como a renascentista e a barroca. Andréa apresenta em suas obras uma negação da perfeição, com criações que versam do imaginário, de percepções abstratas das expressões humanas e de inter-relações ancestrais. “A arte é em si uma linguagem e manifestação para falar com as pessoas, com sensibilidade de manter-se nesta essência da estética e criação”, afirma Andréa. E com essa produção artística, ela vem desenvolvendo um trabalho autêntico e original, tendo participado de exposições e cumprindo o grande desejo de disseminar a arte.


Cores neutras e traços livres formam um estilo singular, que expressa o imaginário, as expressões humanas e Inter-relações ancestrais.


A obra à esquerda faz parte da coleção Cidade de Arte e Afeto. Abaixo, peça da Série Expressões, com traços circulares e amorfos, em tinta acrílica, aquarela e grafite. A obra Sudário, referencia memórias ancestrais, com suporte de pano de chão, utilizando base de café, tinta acrílica, aquarela, grafite e linhas, numa disposição em assemblagem, técnica de colagem com objetos e materiais tridimensionais.

0
Total Page Visits: 153 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *