Salão de Milão 2014

Milão voltou a trazer gratas surpresas no tão esperado Salone del Mobile. Se a crise parecia ter chegado à Feira nos últimos anos, com poucas novidades e muitas reedições, 2014 chegou para surpreender. Os expositores voltaram a apostar em stands generosos, ousados e criativos, repletos de peças inovadoras. Os designers apresentaram composições inesperadas com formas simples, complexas, híbridas… Que revitalizaram o evento. Impressione-se com esta pequena mostra de beleza e irreverência que marcou a 53º edição do Salão Internacional do Móvel.


Campeggi

A marca Campeggi apresentou móveis versáteis e de múltiplas funções. Um dos destaques foi o Tuttomio, um cantinho de refúgio, protegido e privado, em que se pode trabalhar e escrever com muito conforto. A peça, assinada por Emanuele Magini, é uma mescla de cadeira/ mesa/espaço, com bases giráveis 360º, para proporcionar muito aconchego.


Casamania

A Casamania investiu no uso da madeira natural com roupagem bem colorida, adicionando muita personalidade aos móveis tradicionais. A exemplo do armário multifuncional Legato, desenhado por Claesson Koivisto, que brinca com diferentes cores nas portas removíveis, permitindo combinações ousadas e divertidas. A cadeira de balanço, de Lucidi Pevere, surge numa versão atualizada com estrutura de metal lacado e cana natural. Já a cadeira Tirolesa, de Luca Nicheto, vem com sete opções de cores e forma retrô, traduzindo toda a elegância natural da madeira.


Cappelline

A Cappelline trouxe representações do cotidiano para suas peças. A linha Peg, do designer Nendo, é uma família de produtos que preza pelo conforto, mas também pela atenção aos detalhes, qualidade dos materiais e boas formas. A parte de cima e as pernas das mesas são arredondadas – um elemento distintivo repetido ao longo da coleção. O espelho Peg é inspirado nos modelos antigos, com base em madeira maciça e linhas contemporâneas.


Roche Bobois

A Roche Bobois também apostou nos materiais naturais e brincou com as formas em composições inusitadas. Christophe Delcourt criou a mesa de apoio Achille, folheada em carvalho e pés em madeira maciça, com três bases para o triplo de funcionalidade. Já a biblioteca de madeira é a mais pura tradução do mobiliário contemporâneo, por Fabrice Berrux. O diferencial fica por conta das variações dos tons de azul, que criam um belo jogo de texturas e volumetria.


BD Barcelona Design

A BD Barcelona explorou muito a mescla de materiais como metal e madeira. Conceitos traduzidos em formas estilizadas, como o armário Shanty, desenhado pelo estúdio Doshi Levien, que lembra as construções improvisadas com suas ondulações monocromáticas ou coloridas nas fachadas. As portas são removíveis para diferentes composições. A cadeira Gardênia, de Jaime Hayon, traz formas femininas e ares mais românticos, elaborada em alumínio fundido com almofadas impermeáveis,
que permitem seu uso outdoor.


As marcas investiram em inovação e em tecnologia para novos conceitos de decoração.


Kartell

A Kartell investiu em estudos sobre os reflexos de luz para criar a coleção mais reluzente de todas. Até a cadeira Masters, dos designers Philippe Starck e Eugeni Quitllet, ganhou uma versão dourada. A marca apresentou também peças em poliuretano, facilmente confundidas com materiais nobres, como vidro e cristal, a exemplo da luminária Light Air’s, concebida por Eugeni Quitllet, que desafia a gravidade com uma moldura transparente em policarbonato ligada a um cone, de onde saem os raios de luz.


Moroso

Tecnologia e novos processos de fabricação estão envolvidos nos diversos lançamentos da Moroso. A marca investiu em peças envolventemente e aconchegantes, como o conjunto de sofá e mesa lateral Doge, de Giorgia Zanellato e Daniele Bortotto, inspirado em Veneza e sua relação com a água. As estruturas em formato de tubo lembram as passarelas da cidade, e o estofado da cadeira foi criado a partir do visual das paredes venezianas corroídas pelo mar. Nos mesmos tons, Yael Mer e Shay Alkalay deram forma ao banquinho Sugar, feito com materiais simples e de apelo sensorial.


Porada

A natureza foi matéria-prima e a fonte de inspiração da marca Porada em suas peças. Tarcisio Colzani assina o divisor modular Cozy em nogueira canaletta sólido. Cada composição é fixada no teto com um gancho especial, sendo possível criar muitas composições diferentes adicionando a quantidade desejada dos elementos individuais. Para seu criador, a peça remete à tranquilidade do cair das águas de uma cachoeira. O mesmo designer assina a cômoda Regent em madeira combinada ao requinte do couro, que reveste as gavetas do móvel.


Cassina

A Cassina brincou com os materiais, unindo vários em uma mesma peça. A proposta híbrida é evidente nas mesas de Torei de Luca Nicheto, que junta a madeira, o mármore e o metal em formas que dão a sensação de estar em um puzzle gigante. Um dos destaques da marca é a Poltrona Indochine, desenhada por Charlotte Perriand, uma reedição em madeira da poltrona metálica LC7, criada por ela em 1927.

0
Total Page Visits: 219 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *