Poltrona Bergère

Antigamente símbolo de poder e riqueza, hoje a poltrona Bergère ganha status de peça ícone na decoração. Seja em modelo clássico, vintage ou moderno, conforto é a palavra de ordem desse item histórico!

Por muito tempo, a poltrona Bergère foi associada ao estilo de vida da aristocracia francesa, transmitindo luxo e poder. No entanto, sua história tem início no Antigo Egito, quando as primeiras peças, revestidas com ouro e pedras preciosas, eram usadas como trono para os faraós. O modelo mais conhecido surgiu na França de Luís XV com curvas mais sinuosas, assento em forma de coração, ornamentadas com arabescos, espaldar, pernas curvas e braços. A partir do século XVII, ela foi remodelada, ganhando estofamento baixo e por cima dos braços, com espaldar não muito alto, prolongando-se para os lados e formando abas laterais largas. O elegante padrão clássico que conhecemos surgiu um século depois, impulsionado pelo estilo rococó da época. Com o passar do tempo, a poltrona Bergère ganhou novas características e uma estética mais inovadora, ampliando as possibilidades na hora de compor a decoração. Tecidos e cores mais ousadas fazem com que a peça ganhe contornos personalizados, adicionando um toque de nobreza e nostalgia às ambientações modernas.

Totalmente em couro, com pés em madeira maciça, da Artefacto. Super acolhedora!
De Christian Lacroix, em couro, veludo e estampa exclusiva para a Sicis.
Parece clássica, mas é cool! Confeccionada em policarbonato, por Marco Pocci e Claudio Dondoli, para a Pedralli.
A Zanotta apresenta a Bergère em estrutura de aço e base de madeira, revestida em tecido. Por Carlo Mollino.
Massimo Iosa Ghini projetou este modelo em fibra de poliéster e muito conforto para a Moroso.
Futurista, um único elemento dá forma à poltrona: o vidro, do Estúdio Nada se Leva.
0
Total Page Visits: 193 - Today Page Visits: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *