WORKBAYS: Novas dinâmicas de trabalho

Os ambientes corporativos estão entre os cenários mais afetados pelo novo contexto causado pela pandemia. do trabalho remoto ao redesenho dos espaços, passando por uma nova concepção de mobiliário para favorecer o distanciamento social. Alguns conceitos devem renovar totalmente o modelo atual de ambientação, proporcionando uma sensação de conforto, proteção e segurança. É tempo de reinventar o jeito de ir ao trabalho.

O “novo normal” promete impactar definitivamente a rotina dos ambientes corporativos. A experiência involuntária do isolamento social mostrou que é perfeitamente possível o trabalho remoto, resultando em economia de tempo e acesso a uma rede global de profissionais qualificados. Nesse contexto, as empresas assumem novas posturas e passam a apostar em reuniões virtuais, protocolos de distanciamento e na flexibilização de horários, com equipes escalonadas ou em diferentes turnos para manter um menor números de funcionários nos escritórios. Outro fator de mudança é a concepção do novo layout, que pede circulações mais amplas, espaços otimizados, móveis de fácil manutenção e a inclusão de divisórias ou estações individuais de trabalho. Sai de cena as mesas integradas, e ganha vez os Workbays como alternativa para espaços bem demarcados. E mesmo que algumas dessas medidas sejam temporárias, os benefícios da nova rotina podem ser absorvidos de maneira definitiva.

WORKBAYS EM ALTA

Conceito desenvolvido pela Vitra, as Workbays, criadas pela dupla de designers Ronan e Erwan Bouroullec, são estações de trabalho individuais que surgiram inicialmente como uma solução para garantir um pouco mais de privacidade e promover menos ruídos nos grandes escritórios. No entanto, os novos tempos passaram a exigir uma dinâmica totalmente renovada no local de trabalho, colocando esse mobiliário multifuncional como peça-chave do escritório do futuro. Com várias opções de composição, os sistemas proporcionam bastante versatilidade na hora de planejar os espaços e atuam como verdadeiros casulos, que envolvem e protegem quem está dentro, podendo se adaptar facilmente às mais diversas tarefas, isolando grupos de funcionários ou setores específicos.

TEMPO DE MUDANÇAS

Apesar do home office ter se tornado uma realidade para boa parte dos profissionais em função da evolução da qualidade das conexões e do desenvolvimento de novas ferramentas de tecnologia, o escritório deve seguir insubstituível em alguns setores e está longe de desaparecer. Em meio a um cotidiano cada vez mais digital, o local de trabalho assume o papel de importante ponto de interação e vínculo social. A famosa pausa para o cafezinho e as conversas entre uma tarefa e outra trazem benefícios emocionais e ajudam a reduzir o estresse em dias mais agitados. Mas isso não significa que tudo voltará a ser igual ao que estávamos acostumados. Os próximos meses, e talvez anos, devem consolidar intensas alterações nas dinâmicas dos ambientes corporativos, com mudanças na distribuição dos espaços, soluções de mobiliário e novas formas de interagir.

O “novo normal” promete impactar profundamente os ambientes corporativos.

O FUTURO DOS COWORKINGS

Os ambientes de trabalho compartilhados para atender profissionais liberais, startups e pequenas empresas, que preferem não investir num escritório próprio e, simplesmente, buscam apenas um local pontual para fazer reuniões e encontrar clientes, quando necessário, também passam por uma reformulação para se adaptar às condições impostas por esse novo cenário totalmente fora do comum. Principalmente pela falta de controle das pessoas que circulam por esses espaços, que acaba por se tornar um problema nesse contexto de distanciamento social. Se numa empresa tradicional é possível identificar todos que frequentam e monitorar a condição de saúde dos colaboradores, no coworking fica muito mais difícil fazer esse controle. Daí a importância de segmentar bem as estações de trabalho ou mesmo adotar os sistemas Workbays. Explorar recursos de automação, sobretudo em portas e lavabos, e materiais de fácil manutenção, como couros, plásticos e madeiras, também são soluções que podem ser adotadas em locais de grande fluxo.

Novas formas de mobiliário, cores e materiais surgem para atender as novas necessidades. Entre elas, estão os Workbays, criados pelos irmãos Ronan e Erwan Bouroullec para a Vitra. O versátil móvel permite composições diversificadas e assegura o distanciamento social necessário no atual momento.

0
Total Page Visits: 189 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *