Estilo Folk

Imagine um estilo em que regras e fronteiras não existem! Provavelmente, se parece com o que conhecemos como folk, movimento multicultural que tem como premissa a mistura de referências vindas de diferentes lugares NO mundo. Saiba mais sobre o conceito e como ele pode inspirar o seu décor!

Stand da marca Gervasoni no Salão do Móvel de Milão 2019.

Folk significa “povo” e tornou-se nome símbolo de um movimento que surgiu nos anos 1960, nos Estados Unidos. O estilo influenciou sobretudo a música, tornando-se um gênero bastante popular em todo o mundo com suas letras-protesto e mistura entre sons mais tradicionais/folclóricos e alusão ao rock. Logo, foi transformado em algo muito maior, que, com um espírito livre e plural, inspirou também a moda, o estilo de vida e a decoração. Nele, móveis rústicos, trabalhos artesanais, referências hippies e étnicas aparecem “juntas e misturadas” em ambientes de visual colorido e marcante, mas que nem por isso sugerem desordem. A ideia é que cada elemento dialogue de forma equilibrada e harmoniosa, a fim de criar uma atmosfera com doses de irreverência, mas também muito aconchegante e original. Para imprimir o estilo em casa invista em flores, franjas, camurça, couro e tricôs em cortinas, mantas e tapetes. Móveis em madeira rústica ou com detalhes em rattan e vime também são bem-vindos, assim como almofadas bordadas e objetos cheios de personalidade garimpados em viagens ou do próprio acervo da família e até ainda assinados por grandes marcas da contemporaneidade ao redor do mundo. Mesmo sem regras, o folk evoca histórias e lembranças que expressam a essência boêmia e a mais absoluta liberdade, numa ode à experimentação e, claro, num mergulho a cultura de diferentes civilizações.

Ambiente da Moroso, com destaque para o sofá assinado por Nipa Doshi & Jonathan

  • Ausência de regras
  • Visual colorido e harmonioso
  • Elementos rústicos
  • Detalhes cheios de personalidade


O movimento folk prega um estilo de viver, vestir e morar pautado na liberdade


NEOFOLK. Apesar da pegada meio nostálgica, o folk não deixa de lado o universo de possibilidades que a globalização oferece em marcas e designers atuais, que também se inspiram na riqueza cultural para criar móveis e objetos. A italiana Missoni, por exemplo, é a perfeita representação do folk contemporâneo, uma vez que resgata um design mais de raiz, em referência às suas origens e a diferentes culturas, e o atualiza com um olhar moderno, sempre projetado para o futuro. Na semana de design de Milão, a marca apresentou, em collab com a artista Alessandra Roveda, a instalação “Home Sweet Home”, que trouxe peças e móveis do dia a dia em crochê, em um contexto afetivo e, ao mesmo tempo, original, com uma profusão de cores e alusões étnicas que representam e reafirmam o DNA da marca. É o que podemos observar no ambiente acima, que remete a outros tempos e culturas, com uma leitura extremamente atual.

0
Total Page Visits: 229 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *