Rock Chair

Casa de avó e quarto de criança quase sempre tem uma. Sinônimo de acalento e bem-estar, a cadeira de balanço – chamada de rock chair na língua inglesa – é um ícone do mobiliário que acompanha a história de gerações. Saiba mais sobre a peça criada no século XVIII e seu vai e vem até os dias atuais!

A cadeira de balanço surgiu no século XVIII, incorporando o movimento ondular aplicado, até então, em artigos infantis. Na época, existia uma pessoa, chamada de Rocker, encarregada de balançar o berço dos bebês, como parte de um ritual de ninar. De berços e cavalos de brinquedo, o conceito foi aplicado a um modelo tradicional de cadeira, que ganhou uma estrutura curvada na base e passou a atender pelo nome de Rocking Chair. Os primeiros modelos, criados por artesãos, possuíam estofo de pele durável e detalhes em bronze. Essas cadeiras se popularizaram nos séculos XIX e XX, exibindo uma variedade de cores, materiais, entalhes e formatos. Dessa forma, ela passou de mobiliário doméstico comum a item de design, ganhando espaço em outras áreas da casa, como varandas e jardins. Graças ao movimento relaxante e ritmado, a cadeira com cara de casa de vó é, até hoje, objeto de afeto entre gerações.

Ícones do mobiliário, como a cadeira Dimond, de Harry Bertoia, possuem versões de balanço.
De aço com pintura texturizada e concha de madeira multilaminada curvada, pelas mãos de Sérgio e Jack Fahrer.
Mademoiselle rocking chair, design de Ilmari Tapiovaara para a Artek.
A poltrona Anelideos, assinada por Eulália Anselmo, une balanço e design inovador.
A poltrona de balanço Euvira foi confeccionada em carvalho e corda, por Jader Almeida para Classicon.
O clássico modelo Thonet também ganhou uma versão de balanço, repaginada pela Casa Grim .
0
Total Page Visits: 221 - Today Page Visits: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *